[ editar artigo]

A alma como campo de ressonância

A alma como campo de  ressonância


Não considero a alma pessoal ou individual. Não é algo de nossa propriedade nem atributo de identidade.

Trata-se de um campo de ressonâncias em que tudo e todos estão conectados entre si.

O que importa é a rede e suas sinapses, não os membros estritamente: nem Pedro, nem Maria, nem Luís, mas um universo que conecta e nos conecta independentemente de nossa identidade pessoal.

Na alma, desfazer-se um pouco os limites de nosso eu para confirmar nossa participação em algo maior.

É como uma grande sinapse com todos os demais seres viventes e com todo o universo percebido e pensado. Nela, desvanece-se por completo a solidão do eu.

O que existe além do eu?

O tu, o nós, o grupo, a família, a tribo, a cidade, o país, o planeta, o espírito. Quer dizer tudo que transcende o pessoal.

Nesse sentido, não estamos separados da alma, senão inevitavelmente imersos nela.
Ressoamos com todos os seus campos, quer seja o (a) companheiro (a), a família, as amizades, a profissão, a organização, os grupos aos quais pertencemos, a comunidade ou o país.

(#JoanGarriga - Viver na Alma)
#joangarrigabrasil #JoanGarrigaBacardi
#institutogestalt



 

     

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Salete Ximenes
Salete Ximenes Seguir

Psicopedagoga, sócio terapeuta , terapeuta comunitária, uma eterna buscadora, tenho deus como referencial de fé e sustentáculo nessa caminhada humana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você