[ editar artigo]

A BUSCA DA CURA

A BUSCA DA CURA

O sintoma pode apresentar-se como simples, envolvendo a busca de mudanças simples, mas nem tudo que é simples é fácil, porque ele pode passar a ser um sintoma crônico. É necessário que a pessoa olhe para o sintoma e procure entender qual a informação que este transmite, o que deseja informar.

Então a principal questão é: O que está acontecendo de errado? Eu estou feliz como estou? Estou feliz onde estou vivendo?

O sintoma surge pelo nosso corpo, que é a nossa principal morada. Vem para nos dizer: Algo não anda bem, algo precisa ser transformado e quando não olhamos, esse sintoma surgindo com mais frequência e com mais força, podendo se transformar em algo crônico.

Como buscar a cura? É necessário que a pessoa faça uma conversão, uma mudança do coração e quando essa transformação acontece no movimento do espírito, transforma o sintoma. Chamamos isso de milagre.

O sintoma pode ser de uma memória pessoal ou transgeracional e quando a pessoa conhece a sua história, ela pode buscar a resolução do problema pela sua mudança de vida. O sintoma melhora a cada insight, até o momento que possa haver cura ou melhora, e levando também o resultado aos descendentes.

No sistema da constelação sabemos que carregamos tudo que vem do nosso sistema familiar, tanto as coisas boas tanto quanto as coisas más, essas são as nossas heranças. Carregar um sintoma que um dos nossos antepassados não conseguiu completar ou resolver lá atrás, é uma forma de lealdade que pode ser corrigida.

Com os estudos das constelações sistêmicas percebemos que o quê nos faz adoecer e o que nos faz curar se dá através dos relacionamentos. Como podemos buscar a cura pelo relacionamento? Buscar o conhecimento desse sintoma através do relacionamento dentro do sistema familiar. Como as pessoas: pais, avós, bisavós... viveram as suas relações com outros e o que aconteceu na sua história de vida.

Quando tomamos maiores conhecimentos sobre a doença, seja ela tratável, incurável, crônica e que venha de um emaranhado pessoal ou transgeracional, devemos buscar a sua causa dentro deste contexto.

Todo sintoma permanece conosco a partir da nossa própria ignorância de não irmos em busca do conhecimento.

Cada sintoma que sentimos em cada área do nosso corpo tem o seu significado. O corpo parece funcionar como um mapa que vai fazendo suas ligações entre o sistema orgânico com a história emocional psíquica do sistema familiar.

O trabalho da constelação sistêmica ajuda a entender e a buscar a melhora e/ou cura através da história dos nossos antepassados. Assim transformamos a energia que necessita de resolução para que a cura se manifeste.

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Maria Luiza Marques Saito
Maria Luiza Marques Saito Seguir

Psicóloga clínica - bioenergética, consteladora com bonecos na água, em formação constelação sistêmica, Mestra em Reiki, Supervisora em análise bioenergética, Autora do livro "Sedução e Traição - A dor de Amar um psicopata", Massagem bioenergética.

Ler conteúdo completo
Indicados para você