[ editar artigo]

A doença como caminho

A doença como caminho

"Às vezes, através de uma doença, manifesta-se algo que o doente não quer reconhecer, por exemplo: uma pessoa, uma culpa, um limite, seu corpo, sua alma, uma tarefa, e um caminho que deve seguir." (Bert Hellinger)

A doença é tratada por Hellinger de uma forma tão harmoniosa, que parece dissipar qualquer sintoma. Isso mesmo!

É comum as pessoas chegarem a terapia temerosas com seus sintomas físicos. São dores para todo o lado, do dedão do pé ao último fio de cabelo. E então pensamos: será mesmo possível tanto sofrimento? Então, nos contam sobre  quantos exames já realizaram, de quanto dinheiro gastaram e nos indagam sobre o por quê  de tantos prováveis diagnósticos sem solução, pois não existem resultados comprovados mesmo após tantas investigações.

O título utilizado pela mestra Olinda Guedes em seu livro "Além do Aparente", é uma inspiração realmente divina para nós profissionais, pois traz o terapeuta a um  estado de presença altamente curador. O simples fato de ver além dos olhos, é capaz de abrir o campo e solucionar os possíveis emaranhamentos carregados por nossos clientes de uma maneira terna e eficaz.

Reconhecer as nossas fraquezas diante de um sintoma ou doença, seja ela no corpo ou na alma, leva o destino realmente a trabalhar nas possíveis soluções para que tais emaranhamentos sejam dissolvidos.

É necessário portanto, que ouçamos o grito dos excluídos do sistema, para que esse sentimento seja atenuado, ou cesse de vez.

A cada geração, a tendência é que os sintomas se manifestem ainda mais fortes e através da prática das Constelações Familiares, a ordem, o pertencimento e o equilíbrio podem ser restabelecidos, de forma a contribuir com o término do sofrimento de um Clã inteiro, e das gerações futuras. Constelar, é um presente que podemos oferecer à todas as nossas gerações!

A doença pode sim, ser um lindo caminho de libertação, de cura. Basta que ouçamos realmente as vozes que clamam dentro de cada um de nós. E que tenhamos coragem de dizer diante dela: "Aqui, sou pequeno, mas reconheço que você tem muito a dizer". Então, nos reconciliamos com o que ficou esquecido, e juntos, podemos encontrar a boa solução.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Anna Soligo
Anna Soligo Seguir

15 anos de magistério, e 20 dedicados ao estudo de Reiki, Shantala, Florais de Bach e massoterapia. Utilizando as Constelações Sistêmicas Familiares há 2 anos, com a graça de estudar a PNL de uma forma sistêmica na metodologia de Olinda Guedes.

Ler conteúdo completo
Indicados para você