[ editar artigo]

A música como ferramenta de cura!!!

A música como ferramenta de cura!!!

Canção:  Pai

Cantor e Compositor: Fábio Júnior

Pai, pode ser que daqui algum tempo
Haja tempo pra gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos
Pai e filho talvez

Pai, pode ser que daí você sinta
Qualquer coisa entre esses vinte ou trinta
Longos anos em busca de paz

Pai, pode crer eu 'tô bem, eu vou indo
'Tô tentando vivendo e pedindo
Com loucura pra você renascer

Pai, eu não faço questão de ser tudo
Eu só não quero e não vou ficar mudo
Pra falar de amor pra você

Pai, senta aqui que o jantar 'tá mesa
Fala um pouco tua voz 'tá tão presa
Nos ensina esse jogo da vida
Onde vida só paga pra ver

Pai, me perdoa essa insegurança
É que eu não sou mais aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos teus braços você fez segredo
Nos teus passos você foi mais eu

Pai, eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Pra pedir pra você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar

Pai, você foi meu herói, meu bandido
Hoje é mais muito mais que um amigo
Nem você, nem ninguém 'tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz

Essa canção foi gravada no ano de 1978 pelo cantor e compositor Fábio Junior. A composição da letra e melodia é de Antônio Luis de Oliveira e Ayrosa Galvão. Foi a música que inspirou o episódio “Pega que o filho é teu” da mini série Ciranda Cirandinha da TV Globo. Fez muito sucesso na época em todo Brasil.

O que me motiva escrever sobre esta poesia é o fato dessa canção ser uma canção sistêmica.

Através de seus versos podemos constelar o pai, você sabia!?

São 8 estrofes onde os autores nos mostram a declaração de amor de um filho para com seu pai.

No meu ponto de vista o auge se mostra no trecho:

....pai eu cresci e não houve outro jeito
quero só recostar no seu peito
e pedir pra você ir lá em casa
e brincar de vovô com meu filho
no palete da sala de estar...

Aqui é o filho que está em conflito com seu pai e que pede para que esquecer as brigas e intrigas e enfim poder viver em harmonia, pai, filho e neto.

Podemos perceber que ao declarar o amor por seu pai, nessa música este filho demonstra as leis sistêmicas nas primeiras estrofes. Por exemplo:

...Pai pode ser que daqui algum tempo
haja tempo pra gente ser mais
muito mais do que grandes amigos
pai e filho talvez (Lei da ordem).

Outro trecho:

...pai, eu não faço questão de ser tudo
mas não quero e não vou ficar mudo
pra falar de amor pra você (Lei do pertencimento).

Enfim, é uma canção de amor e entrega para aquele que nos deu a vida, o nosso papai.

Agora quero lhe perguntar: Você já escutou essa música? Já ouviu essa melodia com o coração?

Quem sabe você possa, assim como eu, apreciar essa obra e se permitir um grande movimento.

Nos abrir para o pai talvez possa melhorar e muito nossas vidas.
Se puder, compartilhe sua experiência.   Espero poder ter contribuído.

Autor: Diego Fernandes Baliero, musicista, violista, antropólogo, coach, terapeuta e constelador.  Está cada vez mais em paz com seu pai e espera feliz o filho amado. Para quando não se sabe.

Fonte: Youtube

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Diego Fernandes Baliero
Diego Fernandes Baliero Seguir

Olá. Me chamo Diego Baliero, conheci o trabalho das constelações através da professora Olinda Guedes no ano de 2013. Tenho 33 anos, trabalho como professor de música.

Ler conteúdo completo
Indicados para você