[ editar artigo]

A raiz da violência

A raiz da violência

Anos atrás, eu passei por uma situação que me fez compreender que a violência velada pode ser mais terrível do que a explícita. Não que uma seja maior ou menor que a outra, uma vez que a agressividade sempre fere.

Mas, a verdade é que viver em um ambiente de brigas, discórdias, aparentemente, "normais" faz você assimilar inconscientemente um grau de violência implícita que pode fazer um estrago maior que levar um soco na cara.

Eu fiquei chocada quando me dei conta de que cresci em um ambiente violento, onde diariamente, com pequenos gestos de raiva e contrariedades, era moldada para obedecer e ser apenas servil. Vitimismos à parte, isso é muito mais comum do que parece. E onde está a raiz de tudo isso? Onde tudo começa?

Começa na prática do desamor. É certo que ser paciente, benevolente e tranquilo em um mundo como o nosso não é exatamente fácil. E claro, a gente sempre pode desopilar dando uns berros, a ciência explica.

Mas, até onde isso pode chegar? Inconscientemente, transmitimos nossos excessos de raiva, como energia, para tudo o que está nosso entorno.

Antes disso, é preciso esclarecer que a raiva, uma emoção instintiva e natural, serve como instrumento de defesa e proteção (por isso se diz que a "melhor" defesa é o ataque). E que essa raiva  se manifesta nos momentos de contrariedade, que podem ser uma ameaça à vida, por isso, uma resposta instintiva, ou como um condicionamento que adquirimos por não poder manifestar nossas opiniões e contrariedades de forma sadia, porque ter raiva é condenável.

E onde tudo isso vai parar? Quando a raiva é inconsciente, a violência cresce. Quando você responde de forma agressiva, quando  julga atitudes alheias, quando se sente superior por saber ou se achar mais, está sendo violento, e pior, está se defendendo de algo que, muitas vezes, nem é real por ser apenas o reflexo de uma memória inconsciente de algo que já foi a muito tempo.

Difícil, não é? Mas, somente os seres humanos, que possuem aparentemente, a capacidade da mais elevada auto- observação podem e precisam ter esse conhecimento, porque um animal, sendo apenas instintivo, lida com seus "achaques" nos momentos em que é preciso. Além do que, eles usam a raiva como força física, o que sendo bem usado, os fará relaxar em seguida.

Os traumas são a raiz da mais alta violência. E quando usamos esse termos, em geral, se pensa em situações muito graves, catastróficas até. Mas, a capacidade de se traumatizar é bem mais sutil que isso. Às vezes, uma imagem vista de relance, uma palavra mal colocada em um momento de fragilidade, a confiança traída. Tudo isso traumatiza. Mas, o mais triste disso tudo, é que sem perceber suas próprias frustrações, homens e mulheres adultos agridem e ferem seus semelhantes com o transbordar de sua dor.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Simone Belkis
Simone Belkis Seguir

Simone Belkis se formou em Letras na UFPR. É uma estudiosa do esoterismo e cantante. Seu amor maior são os livros. Escrever é sua forma de criar o famoso mundo melhor, e sua praia é contar suas próprias descobertas para inspirar pessoas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você