[ editar artigo]

A tua mente, mente

A tua mente, mente

Caminhando por pequenos espaços, limitados em caixas criadas pela nossa ambição. 

Já não somos mais o brilho das estrelas e nem a imensidão do universo.

Nossos olhos não tem profundidade e nossa essência se perdeu na ilusão de uma liberdade comprada.

Aonde estamos? O que fizemos de nós?

Tendo a vida limitada a controles e interesses, buscando conquistas, manipulando afetos, o desejo da soberania disfarçada de humildade.

Nos perdemos.

Poderosos na luz do dia. Temerosos nas nossas sombras.

Limitados a uma ilusão por tudo que é passageiro, perdemos o interesse de viver, quando por acreditar que temos o controle da vida, que somos nós que decidimos quando algo deve começar e quando deve acabar, brincamos de donos do destino, agindo contra tudo aquilo que nos era natural e conhecido, e que por nosso orgulho exagerado,passou a ser tolo e dispensável. Deixando de ouvir nossa alma, sufocando tudo que de verdade precisamos. Sem saber mais a diferença entre o que na vida é importante e o que é essencial.

Quando desistimos de ser livres, mesmo que as grades já não existam, continuamos presos. 
 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Adriana Rinco
Adriana Rinco Seguir

Psicanalista Clínica, terapeuta floral, com conhecimento sistêmico e apaixonada pela Vida.

Ler conteúdo completo
Indicados para você