Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

A vida é um sopro... de eternidade.

A vida é um sopro... de eternidade.
OLINDA GUEDES
nov. 2 - 2 min de leitura
0270

Sempre estou meditando...

Hoje acordei cedo, como sempre, e fui até a horta. O almoço hoje é por minha conta.  Qual foi minha surpresa ao perceber em minha companhia uma mulher serena, suave, com seus olhos amorosos trazendo a luz da natureza: minha doce mamãe.

Então, de cá e de lá, entre um pé de alface, almeirão e beterraba fomos proseando.  Coisinhas miúdas da terra: ontem perdi a paciência com o Huguinho. Fiquei tão aborrecida.  Ela disse que é assim mesmo, aconteceu com ela muitas vezes, mas o amor é sempre tão maior que o que fica são as saudades destas criaturinhas tão lindas que a vida nos confia como filhos. Que eles crescem tão rápido.

Os netos vem como recompensa, ela afirmou sorrindo.

Não!  Vocês estão me achando maluca, é? Ou que converso com espíritos? 

Pode ser. Numa altura da vida a gente já não precisa mais de tantas explicações.

Ao servir o café da manhã, os filhos lindos perguntaram porque hoje é feriado.

Expliquei:

Hoje é dia de contarmos histórias legais sobre quem amamos e já não tem mais um corpinho para chamar de seu.

É dia de celebrarmos, de honrarmos todos que já se foram.

Hoje é dia de cuidar da casa que eles moram: o coração da gente.  Colocar flores, cantar.

Porque vivem para sempre em nós!

Fale o bem deles, conte o bem sobre eles, cante suas canções, conte suas histórias, borde suas poesias.

Fomos proseando assim... 

Quem amamos, muitas vezes, deixam seus corpos físicos.   Todos partiremos um dia, nosso corpo é matéria orgânica.

Entretanto, depende de nós, mantermos vivos todos que amamos. A eternidade se faz por meio do amor. Das melhores histórias, das melhores memórias.

Entre uma caneca e outra de leite maravilhoso vindo diretamente das nossas amadas vaquinhas, fomos filosofando:

... é  bom deixar partir para sempre apenas o desamor, o que separa e entristece. Então, morte e vida são bênçãos.

Então, em nossa costumeira oração, hoje tivemos doces memórias e muito mais presença.  Todos estamos mais felizes agora!

Hoje é um dia de lembrar que somos eternos.

O amor nos faz viver para sempre.

 

Dharmo Rakshathi Rakshitha:: Vidura Neethi – Sri Mahabharath – Chapter - 5 - 3

 

 


Denunciar publicação
    0270

    Indicados para você


    Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica

    Verifique as políticas de Privacidade e Termos de uso

    A Squid é uma empresa LWSA.
    Todos os direitos reservados.