[ editar artigo]

Acertar ponteiros

Acertar ponteiros

O tempo passa voando e se arrasta passando. 

Tem uma aridez e uma intensidade impressionante.
É como se dissesse o tempo todo: tic tac tic tac...
Mas, ele diz:
- é o que é... é o que é...

O barulho de uma máquina de lavar louças se mistura com a dor do pranto de uma criança enlouquecida de sofrimento. Lá vem a frase sincera: quero morrer, quero morrer!! Tenho dor, dor, dor.

Dormir?

Não!
Apenas, a mente, os neurônios entram em exaustão. 

Penso: o que a humanidade precisa para evoluir?

Presenciar a dor?
Ajudar ao próximo?
Passar uns dias num hospital infantil?

Infelizmente, uma voz responde, acho que é a sabedoria de minha avó:
- Tem gente, minha fia, que é dura que nem pedra.

Encontrei uma jovenzinha no elevador.  Ela tinha os olhos o choro de um futuro ameaçado. 
Seu bebê nasceu com sérios problemas cardíacos e já está há 40 dias aqui. Veio direto da maternidade para cá. 

Fiquei muda. Não sabia se abraçava ou chorava...

Um homem disse: ah! Hoje  em dia está tudo muito simples, se resolve tudo.  Cirurgias, implante.

Ufa!
Ele nos tirou de nosso idílio. 
Estávamos enamoradas de tamanha dor.

Ah! De certo é assim. 
A gente tem que ser menos romântica. 

Se acostumar. A vida é assim.

Só que não! Para mim, não!
Amanhã desejo não encontrar esse tal no elevador. 

Vou perguntar a ele se ele tem coração. 

Olinda Guedes 

#autoria
#OlindaGuedes 
#porummundoqueseimporta

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
OLINDA GUEDES
OLINDA GUEDES Seguir

Oilá, gente linda! É uma boa história a minha vida... ainda temos muito a viver. A parte mais linda é ser "Mamain" das duas princesas Nina Maria, Camila Maria e dos cinco príncipes cavalheiros...

Ler conteúdo completo
Indicados para você