[ editar artigo]

Ações sempre causam reações

Ações sempre causam reações

Eu achei muito interessante saber que Mahatma Gandhi usava aquela tanga branca, peça tradicional das classes humildes da Índia, como um ato político, para expressar sua filosofia de vida e modo de pensar.  

Ele incentivava os indianos mais abastados, que rejeitassem as roupas ocidentais de estilo europeu, e que fizessem suas vestimentas com as costureiras locais. Também por conta de a profissão de costureira ser, já na época, uma das únicas profissões que ainda restavam para as mulheres indianas, e que essa demanda poderia se tornar a base da independência econômica nas comunidades rurais e desfavorecidas da Índia. 

 “Não há beleza em nenhum tecido se ele causa fome e infelicidade”, atribuem essa frase a Gandhi, uma verdade terrivelmente atual. 

E eu fiquei sabendo desta história em 2016, quando assisti a um vídeo onde Ariano Suassuna contava que em 1981, lera um texto onde Gandhi falava o motivo pelo qual usava a tradicional tanga indiana, um texto escrito por volta 1920/1930. 

Ariano conta que achou a ideia muito inspiradora e ele, que também não apreciava usar terno e gravata no estilo europeu, pediu que sua esposa encontrasse uma costureira popular ali na sua cidade, e Zélia encontrou a costureira perfeita, Edite Minervina de Lima, que passou a costurar as roupas que Ariano usava em todos os seus compromissos, do jeito que ele se sentia bem. 

Ariano contou que fora Edite quem confeccionara o seu Fardão, vestimenta tradicional que os eleitos usam para tomar posse na Academia Brasileira de Letras, o bordado do jaquetão fora feito por uma bordadeira da região também. Ele conta isso de um jeito delicioso, de se rir muito. 

Desde então, eu mudei muito o meu olhar para o comércio do meu bairro, manicure, cabeleireira, confeiteira, lavanderia, fruteira, costureira.

Procuro fazer tudo por aqui, pertinho, e tenho tido surpresas muito interessantes.

Vou te contar uma delas... 

Em novembro de 2016, minha filha participaria de um Bar Barakah uma espécie de Bar Mitzvah, mas cristão, uma festa equivalente à de debutantes.  

 E lá fomos nós percorrer a via crucis dos ateliês de roupa chique de Curitiba. 

 - Não, muito brilho. 

- Não, muito justo. 

- Não, muito decotado. 

- Não, muito simples, muito extravagante, muito transparente, muito caro, muito sei lá o que. 

 O vestido ideal parecia não existir. 

Aí me lembrei da Edite Minervina, lembrança sempre vívida na minha memória, e desejei fortemente ter também uma "Edite" pra chamar de minha! 

E se encontrássemos mesmo uma costureira local que topasse fazer o vestido?  

Mas em Curitiba? Pouco provável. 

Ninguém mais manda fazer vestido de festa em costureira de bairro. 

Mas, se Gandhi e Ariano encontraram suas "Edites", nós também encontraríamos a nossa (risos, de puro nervoso). 

E não é que a encontramos? Nem foi tão difícil. 

Não sei como é na sua cidade, mas por aqui é cheio de plaquinhas de "Costureira" nas casas, mas infelizmente, a gente não repara mais nisso. 

Bueno! A nossa "Edite" chama-se Naide. 

Compramos o tecido, o estilista da loja desenhou o modelo perfeito e Naide deu um show na confecção! 

Minha debutante estava deslumbrante e tão faceira como imagino que Ariano estava na Academia Brasileira de Letras, touché

Três anos depois, voltamos para encomendar o vestido de formatura do ensino médio, desta vez levamos somente o tecido e uma foto de uma moça linda no red carpet  usando um vestido cor de rosa antigo. Mais uma vez, Naide arrasou. 

E assim tem sido fazer roupa de festa: descomplicado e sempre dentro do orçamento.  

Eu preciso lembrar de contar para Naide que nós a encontramos inspiradas por Gandhi e Ariano, bah, mas que tudo, né?  

E eu acho que eles adorariam tê-la conhecido. 

 
E você, tem uma “Edite Minervina” para chamar de sua? 

Eu recomendo! : ) 

"Não sei, só sei que foi assim!" 
 

Sigamos inspirados e inspirando, por aí! 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Vera Mendes
Vera Mendes Seguir

Vera Mendes é Master em Programação Neurolinguística, criadora do Programa "Pare de Fumar com Vera Mendes" que, mais que um trabalho, é uma paixão avassaladora que dura desde 2007 e só faz aumentar. É mãe de um casal de seres formidáveis!

Ler conteúdo completo
Indicados para você