[ editar artigo]

ALIMENTO É CAMPO DE INFORMAÇÃO

ALIMENTO É CAMPO DE INFORMAÇÃO

Sabe aquela maçã cheirosa, aquele cheiro de feijão fresco e aquele cheiro de terra molhada pós chuva? Pois é, tudo no mundo trás uma lembrança para nós, tudo tem informação e nossa interação com os alimentos não é diferente.

A obesidade no Brasil está acima da média mundial. Essa constatação vem de um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que revelou que 95,9 milhões de brasileiros, acima de 18 anos, estão com excesso de peso, 41,2 milhões deles estão obesos. 

Um levantamento mostrou que 51% dos brasileiros engordaram desde o início da pandemia. E precisamos entender que a obesidade é uma doença e precisa passar por um processo orientado, acolhido e direcionado ao resultado final que é a saúde. Mas, porque engordamos? 

Somos um fractal de nossos pais.

Esse vínculo é eterno e inquebrável. Quando uma pessoa vêm ela vêm também com a autorização que existiu dentro dessa mãe. E essa decisão transforma a vida do mundo como um todo que ganha uma nova oportunidade da espécie ser passada adiante. A mãe e o clã dessa pessoa recebem essa pessoa de uma maneira muito particular pelos vínculos familiares mas no âmbito geral, há muita saúde dentro de uma mulher que se dispõe a gerar vida para a vida.

E o sucesso vêm deste momento, o sucesso tem o cheiro, o gosto, o toque, o olhar e a cara de nossas mães. Há uma decisão que só cabe a mãe, em colocar-se a disposição incondicional, independente ao risco que se pudesse passar, para esse filho que vem, isso não é sensacional? Pois ela diz inconscientemente: Eu agora doo a minha vida para uma outra vida.

A mãe abre um espaço dentro dela para que cada pedacinho nosso seja formado, nós vivenciamos plasmamente nossas mães, essas impressões são marcadas com muita profundidade em nossa alma.

Por isso, que muitas vezes, a auto imagem não acolhida, as ideologias do nosso corpo físico (Querer ser de um jeito ou de outro, que não seguem nosso biótipo ou natureza física.), a baixa estima, a falta de um autocuidado consciente, a compulsividade alimentar, tudo isso podem estar conectados com a impressão mãe que possuímos dentro de nós.

A mulher que come demasiadamente, que não vê fim na hora de alimentar-se pode estar se negando a tomar a mãe com tudo, então ela devora os alimentos assim como está a sua mãe na sua alma. Muitas vezes, essa mulher se protege do amor de mãe e coloca uma capa de gordura para que não se disponha de forma livre e tranquila, a enxergar e tomar a mãe com tudo.

Mas, referindo-se ao campo das constelações tudo é possível, cada caso é um caso e não podemos generalizar as informações, pois somente colocando no campo é possível detectar para onde essa pessoa olha que não seja para o hoje, que não seja para si mesma.

Nossos ancestrais nos querem vivos e passando a vida adiante, não nos querem seguindo-os na morte ou vivenciando suas histórias difíceis. De fato, há uma torcida do outro lado para que tenhamos sorte para cumprir o sucesso. O sucesso que talvez para eles não foi possível fazer. E se estamos vivos, foi graças à eles todos... Há um grande fio condutor que nos conecta a força do criador que passa por todos aqueles que estão atrás de nós.

É preciso acreditar em nós mesmas, aceitar nossas potencialidades, direcionar nossas capacidades e habilidades comportamentais para sermos grandes líderes, e assim resgatar-nos a força da nossa natureza natural de abundância, alegria e amorosidade, para concretizarmos o mandado divino: "E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criouhomem e mulher os criou." Gênesis 1:27

Boa jornada de saúde em amor e paciência. Seja gentil com você.

Thonia.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você