[ editar artigo]

Amar um homem, uma mulher ou uma pessoa?

Amar um homem, uma mulher ou uma pessoa?

O amor é, talvez, a maior e única expectativa do ser humano. Digo talvez, porque parece que existem pessoas nesse mundo que não querem isso. Mas vá lá, em essência todo ser vivo quer amor.

Eu, nessa minha incessante busca por respostas, acabei me dando conta de mais uma lição. Estou nas estatísticas da maioria que tem como expectativa ter amor na vida. Acho até que sou movida a isso. Agora, o que mais queremos é ser amados, não é mesmo? Ser acolhidos, abraçados, aceitos, embalados, acalentados, mimados, ninados... (Ops, acho que entreguei o jogo) como uma criança gostaria de ser. 

De uma certa forma, isso faz sentido. Porque criança aprende a amar sendo amada. E quando cresce, troca. Mas, a falta de amor que vivemos no começo da vida faz que, como adultos, não saibamos amar. Porque diferente da criança, o adulto ama primeiro. Aqui vale a tese do é dando que se recebe.

A lição que aprendi nesse momento é que existe uma diferença básica entre amar um homem/uma mulher e amar uma pessoa. Como assim, você pode perguntar, onde está a diferença? Ela pode ser apenas didática, mas necessária para esclarecer o que quero dizer.

A palavra chave é compromisso. Eu entendi que desejo, como sou hetero, amar um homem. Porque quero estar com ele, dividir meus momentos de lazer, conversar, falar de qualquer assunto, amá-lo física e emocionalmente, enfim. Assim, como um homem sentiria o mesmo por mim. E cada um de acordo com sua orientação sexual, isso vale para o ser humano.

Quando amo alguém como homem ou mulher, eu estou amando um gênero*, porque com isso realizo algumas atividades que só a atração mútua pode realizar. Por exemplo, é legal fazer atividades com seus amigos, mas tem coisas que você só vai se sentir realizado (a) se fizer com uma pessoa em especial, né?

Até aí é fácil. Curtimos o cinema, o motel, as conversar informais, até dividimos problemas, damos conselhos. Mas, isso tem um limite. Porque quando amamos dessa forma, podemos não estar amando a pessoa em si.

O que quero dizer com isso? O que é amar uma pessoa afinal? Amar uma pessoa é aceitar aquilo que vai além da função do gênero. Porque antes do seu amado ser divertido, bonitão, inteligente, bem-sucedido, ele é um ser humano, tem um caráter, convicções, ideais, vontades que podem não ser tão compatíveis quando seus gostos. E, geralmente, é nessa parte da história que o suposto amor acaba. Porque enquanto pessoa, o ser amado(a) pode não ser exatamente o seu perfil ideal. E isso é mais comum do que parece. 

No fim das contas, a gente tem é muito medo de lidar com a realidade do outro, porque ela pode ser, não só um reflexo de nós mesmos, dos nossos medos, das nossas sombras, como pode ser algo com o qual não queremos ou não sabemos lidar. E aí o desejo vai "pro brejo", e muitas vezes não entendemos porque ficamos tão divididos, porque temos tantas dúvidas sobre o que sentimos por aquela pessoa tão especial. É a falta de compromisso, de maturidade para lidar com as feridas do outro ou as que ele nos espelha.

Até que ponto você está disposto (a) a amar a pessoa que vive dentro do homem ou da mulher que escolheu para sua vida?

 

*Nesse caso, uso a palavra gênero exclusivamente como aspecto do masculino e do feminino, sem conotação ideológica.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Simone Belkis
Simone Belkis Seguir

Simone Belkis se formou em Letras na UFPR. É uma estudiosa do esoterismo e cantante. Seu amor maior são os livros. Escrever é sua forma de criar o famoso mundo melhor, e sua praia é contar suas próprias descobertas para inspirar pessoas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você