[ editar artigo]

AMOR

AMOR

Hoje pela manhã, ao ligar a TV (coisa que não gosto e evito exatamente pela falta de qualidade), me deparei com uma noticia de feminicídio e outra de violência de forma desigual, e como doeu em mim... Na hora bateu uma tristeza profunda. Raiva, um silencio ecoou! 

Me questionei porque ainda vivemos coisas deste tipo no mundo, porque ainda há guerras, violência, mortes, falta de dialogo, intolerância. Sempre foi anormal para mim a resolução de qualquer coisa com violência, não vejo sentido, é algo que atenta contra a vida, que humilha e diminui a outra parte, que foge da razão. Algo que apenas a nossa espécie recebeu como presente para mudar o mundo para melhor.

Ao meditar um pouco sobre esta e outras questões trazidas a tona nesta semana sobre relações e amor, me permiti buscar alguns pensamentos e me deparei com este que me bateu como uma poesia e me trouxe várias outras reflexões:

O Amor é terapia, no mundo não há nenhum outro tratamento senão o Amor!
É sempre o Amor que cura, porque o Amor faz você inteiro. 

Dizem que foi Bert Hellinger quem escreveu. Quem sabe? O importante é que é verdadeiro.

Ao ler isso tive a certeza que ainda não aprendemos o que é o amor! Nossa querida mestra compartilha deste pensamento diariamente conosco, mais nós entendemos realmente o que ela quer dizer com o amor é a solução?

Você já refletiu sobre o sentido genuíno do amor?

Eu me dei conta que até este momento não tinha entendido o que é verdadeiramente o amor.

Você realmente conhece e sabe o significado dele?

Procurei no dicionário e achei significados sempre no sentido amoroso, e não genuíno. 

E ressignificando ele, você já o sentiu?

Como você ama?

Você se ama?

Eu vi o amor como um sentimento genuíno que leva a pessoa a desejar o bem mais profundo, externando-o em forma de afeto, cuidado, e principalmente olhar com atenção, o famoso estado de presença!

Só que para amar aos outros precisamos em primeiro lugar nos amar, entender e compreender o amor. Pois se não, como saberemos o que é realmente amar?
É exatamente por não entendemos, que vemos o amor se transformar em tantos outros sentimentos que distorcem e fazem com que o desconhecemos, os fazendo ser diversos outros sentimentos e situações que não o amor.

Ao escrever isto também me lembrei da carta de São Paulo a Coríntios que já ouvi tantas vezes, na maioria delas em casamentos, e percebi que também nunca havia a entendido, assim como o amor.

A suprema excelência do amor

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 
3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece, 
5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 
6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 
7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor nunca falha; mas, havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 
9 Porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. 
10 Mas, quando vier o que é perfeito, então, o que o é em parte será aniquilado. 
11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
 12 Porque, agora, vemos por espelho em enigma; mas, então, veremos face a face; agora, conheço em parte, mas, então, conhecerei como também sou conhecido. 
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Queridos colegas, espero que assim como eu pude refletir hoje sobre isso e ressignificar algo tão necessário, que vocês também possam parar alguns minutos e realmente estudar (se ainda não o fez) o amor e tantos outros sentimentos em seu real sentido, descobrir que viver em estado de presença é pleno!

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Beatriz Bristotti Bovo
Beatriz Bristotti Bovo Seguir

Uma pequena muda no jardim do mundo, redescobrindo e (re) aprendendo o que é viver sem medos, julgamentos e com plenitude através dos aprendizados sistêmicos

Ler conteúdo completo
Indicados para você