[ editar artigo]

Amor do coração

Amor do coração

Todo o amor em nós vem dos pais, vem dos antepassados e parte de nós para todos os outros relacionamentos - conjugal, profissional, fraternal. Observa-se que, quem não está reconciliado com os seus pais, está impedido de amar, busca no amor do cônjuge o amor dos pais. Um relacionamento fracassa quando negamos que o amor dos pais está nos pais. Os relacionamentos só podem ser bem sucedidos quando estamos plenos do amor dos pais. Isso vale para todos os relacionamentos, não somente o conjugal.

O AMOR DO CORAÇÃO é querer bem ao outro, é querer ver o outro feliz, essa é a ordem. Quem procura outro para se fazer feliz tem menos para oferecer, portanto não pode tomar o amor para entregá-lo, servi-lo ao outro; pois nesse "estado de necessidade de ser feliz", precisa antes, servir-se do amor além do aparente,  que está pronto para receber e não pronto para dar.  Só pode dar aquele que tem em abundância. E qual é a medida da abundância? É quando se tem o suficiente para si e para o outro.

 

Trecho do livro:

Além do Aparente -  Um livro sobre Constelações Familiares - OLINDA GUEDES

Ao escrever o livro "Além do Aparente", Olinda Guedes (https://sabersistemico.com.br/@olindaguedes) nos presenteia com reflexões profundas e esclarecedoras sobre os princípios sistêmicos – pertencimento, compensação e ordem, e sobre como a vida retribui com soluções quando se faz o que é necessário.

Leia também: Além do Aparente- Um livro sobre Constelações Familiares

https://goo.gl/4ULFQ4

Suzana Langner

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Suzana Langner
Suzana Langner Seguir

Amor e perseverança

Ler conteúdo completo
Indicados para você