[ editar artigo]

AMPARADA PELAS FORTES RAÍZES DE MEUS ANTEPASSADOS PASSO A VIDA COM GRATIDÃO E RESPEITO

AMPARADA PELAS FORTES RAÍZES DE MEUS ANTEPASSADOS PASSO A VIDA COM GRATIDÃO E RESPEITO

A aula de Constelação na água do dia de ontem trouxe as informações que venho buscando a tanto tempo a respeito dos meus antepassados próximos.

Meus pais são filhos adotivos e foram entregues para adoção de forma bem traumática. Chegaram a conhecer seus genitores mas guardaram revolta por se sentirem rejeitados. Ao que parece essa dor foi o que os aproximou e os manteve unidos por toda a vida.

Ambos jamais perdoaram seus genitores ao ponto de minha mãe não aceitar a herança que seu pai deixou a ela e meu pai declarar em cartório que sua mãe era falecida e estava enterrada em Montevidéu e que faleceu quando ele tinha 6 anos, exatamente a idade que tinha quando foi entregue para adoção.

Mais tarde na vida adulta eu soube que a vó residia bem perto de nós e até tentou aproximação mas o pai não permitiu. Mesmo assim eu a vi uma única vez, quando era muito pequena, quando bateu à nossa porta e pediu para nos ver. A mãe disse que tinha que atender a ordem do pai e portanto não poderia permitir que ela nos visse.

A imagem da vó virando as costas cabisbaixa e tristonha ficou indelevelmente marcada na minha memória. Eu pude sentir toda a dor dela e a minha por ter sido privada de receber o carinho que eu senti que ela trazia para nos, suas netas.

Então não conhecia meus avós e bisavós, a não ser pelo olhar rancoroso dos meus pais.

Com a Constelação na água e a partir da cor dos bonecos eu pude obter as informações de como eles eram e senti em mim o que eu carrego deles.

Ex: Para a vó paterna eu escolhi o amarelo e pude perceber o quando herdei dela, como eu sou parecida com ela através dos dons que a cor amarela revela.

Para o vô materno eu escolhi o azul e mais uma vez senti em mim a força dos dons que ele transmitiu a mim.

Lembrei uma frase que escutei em nossos encontros. Foi dito a alguém que se queixava de não conhecer sua mãe. Olinda disse: "Olhe-se no espelho e você conhecerá a sua mãe em você." Foi exatamente o que aconteceu comigo. Eu reconheci os meus queridos em mim mesma e fiquei tão agradecida que ainda estou em estado de êxtase porque a sede que eu tinha de conhecer os meus avós e bisos foi saciada.

Esse é um relato parcial porque recebi muito mais dessa Constelação, muitos movimentos de cura, de reconciliação... tudo mediado pela vó paterna e pelo vô materno.

Ao finalizar ouvi a música Ave Maria de Gonoud e depois Sonata ao Luar porque a mãe amava essa música.

Gratidão aos meus antepassados e a minha mestra Olinda Guedes por me apresentar essa poderosa ferramenta.             

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você