[ editar artigo]

As leis do amor e os movimentos que curam

As leis do amor e os movimentos que curam

O amor é a força maior que move o mundo, é o que impulsiona a vida a todo momento, é por ele que fazemos tudo que fazemos, sempre na ânsia de nos sentirmos amados mesmo assim... É por conta do amor que a vida chegou até mim e até você.

Mas o amor também implica em dores, porque muitas vezes o amor não é tão claro assim, muitos amores são velados, cuidam de nós sem um afago, mas nunca nos deixa faltar nada e nós crescemos sem reconhecer que era amor, tem amor que não veio porque faltou amor por si mesmo e só é possível transmitir aquilo que se tem, tem amor que teve que se despedir muito cedo, porque não teve escolha e há o amor que nunca foi amor, aquele que tira do outro a liberdade de ser quem se é.

E é por conta do amor que nossas vidas se entrelaçam a tantas outras vidas e existe um cordão invisível que nos une a todos aqueles que vieram antes e a aos que virão a partir de nós. E vamos tecendo uma teia, a teia da vida, onde nossos amores e dores se entrelaçam, sem discernir ao certo, o que é dor do que é amor. Por causa do amor que temos aos nossos antepassados, carregamos muitas vezes conosco, de forma inconsciente, suas dores, pois a lei da vida não nos deixa abandonar ninguém, e essa é uma forma de nos mantermos leais àqueles que nos deram a vida. Sabe aquela dor que dói sem saber por quê? Aquele vazio que habita o fundo da alma? Talvez ele não seja seu... A quem será que ele pertence? A quem você está sendo leal? Para ser feliz é preciso ser um pouco desleal...

A cura dessa dor se dá quando nós olhamos para ela e entendemos o que ela tem a nos dizer e o que precisa ser completado e aplicamos sobre ela o amor que cura, aquele que fala: “eu vejo você!” Aquele que acolhe sem nenhum tipo de julgamento e que nos leva a completar aquilo que faltou e nos liberta.

 

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você