[ editar artigo]

Belinha e o cabelo

Belinha e o cabelo

 

"- Belinha!"
"- Oi!"
"- Belinha..."
"- Oi, irmãozinho!"
"- Vamos brincar?"
"- Vamos brincar do que?
"- Vamos brincar de cabeleireiro?"
"- Cabeleireiro?"
"- É... Igual como quando o pai me levou no barbeiro e a mãe levou você lá no cabeleireiro. Eu corto teu cabelo, Belinha e você corta o meu."

"- Ahhhh... então tá! Então vamos brincar de cabeleireiro."

E lá vai Belinha e seu irmãozinho. Pegaram uma tesoura, um pente e uma toalha... Pra imitar mesmo um cabeleireiro e o barbeiro. Quando eles iam saindo, chega o vovô José:

"- Onde vocês pensam que vão?"

"- Ah, vovô. Nós vamos ali fora só... Chacoalhar os pelos da nossa roupa, do cabelo que cortou..."

"- Olha, que vocês estão aprontando..."

"- Não, vô... Não estamos não!"

"- Estão sim!"

"- Não, vovô... Você sabe que eu não apronto, vovô... Eu só faço travessura. Mas dessa vez, vovô, pode ficar tranquilo!"

"- Beliiiinhaaa! Pega seu irmãozinho e vão pra casa!"

"- Tá bom, vovô..."

E lá vão eles... Saem quietinhos, vão andando, andando... olham... O vovô sai pra caminhar...

"- Agora vai dar... Vamos brincar?"
"- Ah, mas o vô vai vir..."
"- Não vai vir não!"

Daí eles sentaram lá debaixo da árvore. Belinha colocou a toalha nos ombros do seu irmãozinho e cortou o cabelo dele. O cabelo dele tinha aquele corte moderno da época... e Belinha corta o cabelo...

"-Ãhhh... Meus Deus! Que lindo que você ficou mano!"
"- Sério?"
"- Tá lindo!"
"- Ah... Então tá... Agora é minha vez! Mas antes deixa eu olhar no espelho?"
"- Não! Primeiro você corta o meu cabelo, depois você se olha no espelho."
"- Ah, então tá bom, Belinha! Então vamos..."
"- Agora você corta o meu, tá?"

O maninho de Belinha pegou a tesoura e começou a picotar umas pontinhas... Ficou igual  uns "caminhos de rato", mas o cabelo de Belinha era um pouquinho compridinho.

"Ãhhhh... Ficou lindo, Belinha! Agora nós estamos lindos pra ir no casamento do titio!"

"- Ah, amanhã quando nós formos pra cidade, nós vamos pro casamento tão lindos, né?"

Voltaram pra casa, felizes e cantando!
Quando chegam em casa, o irmãozinho de Belinha pega o espelho e...

"- Ahhhh, Belinha! Belinham o que é que você fez com o meu cabelo, Belinha? Era só de brincadeira, Belinha! Não era pra cortar de verdade."

"- Não, mano... Ficou lindo! Ficou lindo! Você vai ver... o pai e a mãe vão adorar!"

"- Belinha, Belinha... Olha aí teu cabelo... O teu cabelo eu só fiz de conta que... Eu tirei uns pedacinhos só, Belinha..."

E o irmãozinho de Belinha começou a chorar... E lá vem mamãe:

"- O que é que vocês estão aprontando com a minha tesoura, com essa toalha e com esse pente, Belinha?"

"- Ah, mãe... Nós estamos brincando de cabeleireiro."

"- Ãnh.. Ah, meu Deus do Céu! Temos de ir pro casamento amanhã na Cidade vizinha... E agora, Belinha? Ôh, Belinha... eu nem vou brigar com você, porque eu não sei mais o que fazer... Eu vou ter que ajoelhar e rezar, porque você apronta demais, Belinha! Deixa o teu pai chegar!"

Ah! E Belinha contava os minutos pra seu pai chegar... Começou a suar, suar... E seu irmão chorava, chorava...

Seu irmão foi na direção de Belinha pra puxar o cabelo dela... A mãe deles separou os dois, pois começaram a discutir...

"- Não podem brigar não. Agora sentem-se aí e vejam só o que vai acontecer quando o pai de vocês chegar..."

Quando o pai de Belinha chegou, ela já vou ao encontro dele, querendo agradá-lo...

"- O que é que você aprontou, Belinha? Ãhhh... menina! O que é que você aprontou!? Não acredito que vou ter de ir pra Cidade agora pra arrumar o cabelo de vocês..."

Aí Belinha disse:
"- Eu não acredito! A gente sempre ganha bronca, ganha castigo... Dessa vez não?"

E o pai disse:
"- Apura, apura, apura, apura... Vamo embora, vamo embora... Rapidinho..."

Lá vai o pai de Belinha e o vovô José com Belinha e seu irmãozinho... Foram lá pra Cidade. Belinha foi no cabeleireiro e o irmãozinho lá no barbeiro.

Quando voltaram, foi um choque: Belinha com o cabelo curtinho e o seu irmãozinho com o cabelo raspado, porque não tinha o que fazer.

Belinha olhou pro seu irmãozinho e disse:
"- Ah, que lindo que você ficou... Careca? Ai credo... Careca?"

E Belinha sai, questionando que seu irmãozinho estava careca:
"- Mas não pode ser careca... Ele tem cabelo!"

"- E você, Belinha... que está com esse cabelo de lambuzinho?"

Belinha vira uma Arara de brava e pega e sai correndo atrás do irmão...

"- Agora eu te pego... Vou te pegar pelo o cabelo..."

"- Ihú, ihúúú... Pelo meu cabelo, Belinha? Você esqueceu que o meu cabelo foi raspado, Belinha?"

Nisso, vem o vovô José:

"- Belinha, ainda bem, minha filha, que dessa vez vocês aprontaram, que deu pra fazer conserto... Mas senta aqui. Belinha, por que você apronta, minha querida? Olha aí,... você se livrou de uma hoje..."

E Belinha se fazendo de boba disse:

"- De uma o que, vovô?"

"- Belinha, você sabe que você ganha castigo severo. Dessa vez, Belinha, o vovô vai te explicar..."

"- Não, vovô... Quando eu crescer, eu corto de novo..."

"- Beliiinha, você acabou de levar uma bronca, Belinha."

"- Ah, não... mamãe não achou ruim não... O vovô e o papai não foram com nós lá pra arrumar o cabelo?"

"- Belinha, você só escapou de uma coisa pior, porque vocês têm o casamento amanhã... Mas até eu que sou teu vô, não tô acreditando que vocês escaparam do castigo. Ai, Belinha, minha filha, minha filha... Olha agora o teu cabelinho que curtinho ficou... Olha seu irmão de cabelo raspado... Vocês vão amanhã pro casamento, Belinha."

"- Mas nós vamos pro casamento... O que é casamento, vovô?"

"- Olha... é quando duas pessoas grandes, um homem e uma mulher gostam um do outro, eles se casam e vivem igual o papai e a mamãe..."

"- Tá... Mas o que é que tem, vovô? Eu vou pro casamento e tudo bem..."

"- Belinha, você não sabe que é madrinha de aliança, Belinha? Olha o que você fez no seu cabelo, filha... Agora não dá nem pra colocar um enfeite no teu cabelo, Belinha. Agora até os lacinhos não vai dar mais pra colocar..."

Belinha começa a chorar...
"- Meu cabelo sem lacinho?"

Belinha ficou toda arrependida, olhou pro vovô e disse:
"- Tá bom, vô! Sabe o que vou fazer?"
"- Belinha, eu não posso nem imaginar... Você apronta tanto..."
"- Vovô, espera aí... Quer ver?"

Belinha se ajoelha, ajunta as mãozinhas e começa a rezar:

"- Santo Anjo, cuida de mim... Faça com que meu pai não brigue comigo, porque eu tô indo no casamento amanhã... Mas tenho certeza que papai vai tomar providência disso..."

Aí o papai de Belinha escuta a oração de Belinha e diz:

"- Belinha, fica tranquila... Não vai acontecer nada não. Dessa vez o seu castigo é ficar com esse cabelo lambuzinho... "

Lá na roça, esse é o nome que as pessoas davam pras crianças com cabelo curto.

"-... E o seu irmão careca. Coitado do seu irmão careca... Coitado do seu irmão... Careca!"

Porque na época, o corte de cabelo dos meninos era deixar raspadinho do lado e uma borninha (um topete) em cima. Só que vendo as fotos do casamento depois, se vê que o irmãozinho de Belinha ficou no lucro ainda...

Vovô José diz:

"- Ô, Belinha... sempre vou ter o que contar sobre você e suas travessuras..!"

"- Ai, vovô, vovô... Por que você acha que sempre vai ter o que contar de mim?"

"- Belinha, você vai crescer, Belinha, vai ter família, filhos e netos... E acho que você vai ter decência sim, porque você é demais, Belinha... Olha, tem horas que eu dou risada, pra não chorar..."

"- Não, vovô! Você sabe, vovô... Eu não quero te magoar, vovô..."

"- Belinha, promete pro vovô que você não vai aprontar mais?"

"- Ah, vovô... Não posso!"

"- Não pode o que, Belinha?"

"- Não, vovô... Se eu prometer, eu não posso mais brincar. E você sabe, vovô, que eu sou a sua lindinha... Ai, vovô... eu te amo!"

"- Ô, Belinha... Sempre aprontando... Vai dormir, filha... Vai!"

"- A bença, vô... a bença, vó..."

Lá responderam o casalzinho:

"- Deus te abençoe!"

Belinha foi de cabeça baixinha... Chegou em casa... O papai disse:

"- Ganhou bronca do vovô, Belinha?"

"- Não! O vovô disse que eu tô linda, mas eu vou ficar sem meus lacinhos na cabeça..."

"- Aí, Belinha! Tá vendo? Esse é o seu castigo... Não vai ter o cabelo bonito pra fazer voltinha e colocar os lacinhos... Olha aí seu irmão... Vocês vão aprontar mais?"

"- Não, papai. Não vamos aprontar mais não, mas quando o cabelo crescer, nós vamos brincar de cabeleireiro, né maninho?"

Olha só pra vocês verem... Belinha é só Belinha... não tem jeito!

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você