[ editar artigo]

Canção (Sistêmica): Mama África

Canção (Sistêmica): Mama África


Mama África
A minha mãe
É mãe solteira
E tem que
Fazer mamadeira
Todo dia
Além de trabalhar
Como empacotadeira
Nas Casas Bahia...(2x)

Mama África, tem
Tanto o que fazer
Além de cuidar neném
Além de fazer denguim
Filhinho tem que entender
Mama África vai e vem
Mas não se afasta de você...

Mama África...2X

Quando Mama sai de casa
Seus filhos de olodunzam
Rola o maior jazz
Mama tem calo nos pés
Mama precisa de paz...

Mama não quer brincar mais
Filhinho dá um tempo
É tanto contratempo
No ritmo de vida de mama...

Mama África
A minha mãe
É mãe solteira
E tem que
Fazer mamadeira
Todo dia
Além de trabalhar
Como empacotadeira
Nas Casas Bahia...(2x)

Deve ser legal
Ser negão, Senegal...(3x)

Mama África 2X

A minhaaaaeeee
A minha maaaeee.

Letra e música: Chico Cézar.
Essa canção foi gravada por: Chico Cézar

A composição da letra e melodia é de Francisco Cézar Gonçalves, popular Chico Cézar. Chico é compositor, cantor e jornalista nascido na Paraíba.

O que me motiva a escrever sobre esta poesia é o fato desta canção ser uma canção sistêmica.

Através dos seus versos podemos constelar o vínculo com a pátria mãe e com o continente Africano.

São 5 estrofes onde o autor ilustra até de forma crítica o cotidiano da mulher negra que por conta da sua condição social precisa deixar o filho para trabalhar fora e prover o sustento da casa.

No meu ponto de vista o auge se mostra no trecho:

...Mama tem calo nos pés
Mama precisa de paz...

Mama não quer brincar mais
Filhinho dá um tempo
É tanto contratempo
No ritmo de vida de mama.

Podemos perceber que nesta música, as leis sistêmicas nas primeiras estrofes. Por exemplo:

Mama África
A minha mãe
É mãe solteira
E tem que
Fazer mamadeira
Todo dia
Além de trabalhar
Como empacotadeira
Nas Casas Bahia (pertencimento).

Outro trecho:

Filhinho tem que entender
Mama África vai e vem
Mas não se afasta de você (compensação).

Enfim é uma canção de amor e entrega para refletirmos o vínculo com nossa mãe.

Agora quero lhe perguntar: Você já escutou essa música? Já ouviu essa melodia com o coração?

Quem sabe você possa, assim como eu, apreciar essa obra e se permitir um grande movimento. Nos abrir para os vínculos maternos pode nos tornar mais humanos e compreensivos para com a dor do outro.

Se puder, compartilhe sua experiência. Espero poder ter contribuído.
Autor: Diego Fernandes Baliero, musicista, violeiro, antropólogo, terapeuta e constelador.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Diego Fernandes Baliero
Diego Fernandes Baliero Seguir

Olá. Me chamo Diego Baliero, conheci o trabalho das constelações através da professora Olinda Guedes no ano de 2013. Tenho 33 anos, trabalho como professor de música.

Ler conteúdo completo
Indicados para você