[ editar artigo]

Capítulo 5 - Histórias da Vida Real

Capítulo 5 - Histórias da Vida Real

Ontem foi mais um dia que precisei ir ao HC, para realizar um exame. Que foi adiado duas vezes porque a máquina de Tomografia havia quebrado.

Ao chegar na recepção a moça me disse: Então...tivemos um imprevisto. Um paciente com covid vomitou na sala de tomo e agora precisamos esperar até desinfectar. Então eu só poderia fazer após mais 2h de espera. Ok, saí de lá e fui encontrar um lugar para aguardar fora do Hospital (menor chance de contaminação).

Resolvi me sentar em um dos bancos que tem por ali e logo em seguida sentou comigo uma moça da limpeza. Papeamos um bom tempo. Para mim foi um alívio, além de ter alguma coisa para fazer eu já fui perguntando sobre a limpeza, já que estava preocupada que iria entrar na sala que aconteceu esse fato.  Ela me tranquilizou e explicou que a limpeza é bem “pesada” que até o teto elas esfregam. Passam um produto especial. Enfim...

Além disso, conversamos sobre várias coisas.  Ela, trabalha em um setor onde assiste muitos episódios difíceis. Como, por exemplo mortes por câncer, covid... Ela contou várias histórias de pacientes que ela acabou se apegando e no fim acabavam morrendo. Ela dizia: eu sei que não podemos nos envolver com os pacientes. Mas acaba acontecendo.

Em um desses casos ela fez amizade com uma moça internada e o estado era grave. A moça partilhava sua vida com ela. Um dia ela pediu à Deus que a moça não morresse no turno dela. Então ela chegou para trabalhar e se deparou com a moça morta, no local destinado para isso. Ela disse que não aguentou e chorou. No dia foi para casa arrasada. Triste! 

Terminou sua fala dizendo, por isso que não me apego mais com os pacientes.

Ela me contou que os pacientes que morrem de covid são colocados num determinado lugar e a família tem 2h para vir reconhecer o corpo, após isso, é colocado em um saco preto e não pode abrir mais. Só sai do hospital com o caixão lacrado.

Então fiquei reflexiva...sobre o quanto estamos perto da morte... Estamos vivos e próximos da morte...

Ao mesmo tempo que alguém nasce, alguém morre, alguém se cura, outro descobre uma doença grave.

Sempre digo...a vida é um sopro! E às vezes sem direito à despedida.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
MILENA PATRICIA DA SILVA
MILENA PATRICIA DA SILVA Seguir

Sou mãe do pequeno Henrique, escritora professora de Direito Sistêmico, Advogada, pesquisadora, terapeuta, master e coach em PNL, doula, apaixonada pelo cuidar do ser, pelo conhecimento, pelos livros e pela vida e por chá de manjericão.

Ler conteúdo completo
Indicados para você