[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS

Queridos antepassados, honra e gratidão por tudo que fizeram, como é maravilhoso olhar para vocês e ver a dor, a luta, a falta de amor, as perdas, meu Deus! Mas vocês venceram tudo isso, deixaram a terra natal porque precisaram fugir de lá...

Construiram tantas coisas, era maravilhoso estar em família, todos juntos, papai e mamãe se amavam, mamãe trabalhava cantando, arrumava a casa e cuidava da lavoura. Aquele cheirinho de pão no forno de tijolo... hum! Que saudade!

Quanta dor de saudade e de desespero, por causa da ganância, da disputa por ter mais. Tudo acabou, a nossa casinha foi destruída, ver a mamãe chorando desesperada por ver o papai morto no chão. Quanto desespero! Ficar sem teto, sem chão, sem comida, sem lar...

Que dor precisar fugir como se nós fôssemos os assassinos, como se nós não fôssemos os donos, quanta injustiça.

Aquele navio, aquelas pessoas, todas chorando, olhando para trás, deixando lá o que hoje parece conto de fadas. Crianças chorando a dor da mãe, a dor da perda, sem rumo, sem direção, sem saber para onde ir.

Para onde vou? O que encontrarei lá? Somos tratados sem nenhuma dignidade, não somos vistos como gente, parece que somos lixos, sentimos fome, sede. O que fazer? A mamãe desesperada ao ver o seu filho de colo adoecendo, sentindo tanto medo. Quanta dor ver o filho morrer e não ter o que fazer, não poder enterrar com dignidade porque foi atirado ao mar como se fosse qualquer coisa, um a menos para comer e chorar...

Enfim chegamos, terras estranhas, para onde ir? Mas a mamãe teve muita fé e acreditou que Deus iria ajudar. Algumas pessoas acolheram a mamãe, ela sabia trabalhar bem, foi explorada, trabalhou para ganhar comida para os filhos. Que saudade do papai, tudo podia ser tão diferente.

Tudo mudou, aos poucos. Os filhos cresceram, ganharam lugar e começaram uma nova história. Hoje estamos em um lugar que se chama Minas Gerais, terra boa, de pessoas acolhedoras. Agora tudo está diferente, a mamãe está melhor apesar da tristeza no olhar.

Eu a amo tanto, queria fazer mais por ela. A família aumentou, dos seis filhos da mamãe, quatro estão vivos, alguns foram para outras terras em busca do melhor, já tem muitos da nossa família espalhados por outros lugares. 

Meus antepassados, hoje eu vejo que herdei de vocês a força de não desistir, de acreditar no poder de Deus que tudo sempre passa. Que honra olhar para mim e ver que sei fazer tantas coisas. Vocês aprenderam o que era necessário para sobreviver, desenvolveram talentos que hoje me agraciam.

Gratidão! Honro vocês procurando ser o melhor que posso ser, que maravilhoso olhar para isso, olhar para essa história linda. 

Hoje eu estou no Brasil, no Estado do Paraná, na cidade de Pitanga e tenho uma linda filha. Continuo a nossa história em um país democrático, sem guerras, farto. Sei quem eu sou porque vocês venceram.

Eterna gratidão aos meus queridos antepassados!

https://sabersistemico.com.br/write.app#!/post?community=true

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você