[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS


Queridos antepassados,

Olhando para essas duas fotos dos meus queridos pais quero honrar vocês, de quem herdei as origens portuguesas e espanholas. Uma mistura boa.

O papai costumava a dizer que ele tinha mais de caboclo do que de qualquer outra coisa que pudesse lembrar. Ele era apreciador de uma boa música sertaneja de raízes, um cigarro de palha com fumo de rolo... Não posso esquecer do prazer que ele tinha de estar pescando no rio Vossoroca.

Uma das melhores coisas e também a mais importante que aprendi com o vovô e com o papai é que no momento de dor, sofrimento ou fragilidade, a importância de se ter amigos e dar reconhecimento e carinho.

Na família de origem da mamãe quero honrar os italianos e portugueses. Aprendi ainda no colo o que é ser cristão, sendo que a mamãe foi a minha primeira catequista.

A bisa, a vovó e a mamãe foram exemplo de capricho e de boa comida. Suas alegrias e também tristezas eram sempre na presença de uma mesa com muita fartura, sem nunca faltar carne. Acredito que era para honrar o sobrenome Cordeiro. Diz a história que os primeiros realmente eram criadores de cordeiro. Penso que seja por isso que meu avô tinha um sitio com gado, porcos, galinhas e cavalos e onde todos os filhos moraram e trabalharam.

Quando foram ficando mais velhos, os meus tios migraram para cidade e para continuar pertencendo a essa origem de carne e afins, todos tinham açougue, armazém ou mercearia.

A afinidade que tenho com os meus antepassados da família do papai é a paciência de um bom pescador e a alegria de ouvir uma boa música com gaita e violão. Dar carinho e reconhecimento a todos que confiarem em nós as suas amizades.

A afinidade que tenho com os antepassados da família da mamãe foram a minha vida profissional, pois sou uma pessoa totalmente comercial, sempre atrás de um balcão, desde criança. Tenho saudades ainda do bar da vovó e das tias, onde eu era muito pequena e queria atender os clientes e elas não deixavam pois eu ainda nem alcançava o balcão.

Hoje honro todos vocês, meus queridos antepassados, com o meu coração cheio de gratidão e alegria por terem preparado o meu caminho até aqui. Agora sigo a vida sendo próspera porque farei diferente, com os recursos que vocês me oportunizaram.

Porque sou a filha do Seu Vicente Pereira de Paula e da Dona Maria Leoni Cordeiro de Paula.

Um abraço apertado e generoso! 

São José dos Pinhais, 14 de Janeiro de 2021.



 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você