[ editar artigo]

Carta aos antepassados.

Carta aos antepassados.

Queridos antepassados eu Rosana Schiavinatto, venho por meio desta carta informar como está minha vida e dos meus familiares.


Vivemos momentos difíceis nos quais todos  são mais inimigos do que irmãos, mentem muito, agem sem pedir a opinião do outro, mesmo sabendo que sua ação irá prejudicar os outros,individualismo total.


Todos nós mesmo os que já estão aposentados nunca foram felizes profissionalmente.

Simplesmente sobreviveram.


Hoje todos temos nossa moradia ( casa), agradeço profundamente por isso, mas não temos morada pertencimento na família.


Fomos muito espancados, humilhados e tivemos e ainda temos muito medo da  falta de alimento e de dinheiro.

Quando a oportunidade bate em nossa porta, nós a fechamos.


Sei que todos meus antepassados tiveram muita dificuldade na vida, exatamente como nós ou pior que nós.


Saíram da Itália e vieram para o Brasil antes de 1900, onde naquele momento havia a grande guerra de Eritreia.


Vocês precisaram deixar seu país, pois se ficassem teriam morrido.


Ali já passavam fome, sofrimento, violência e doenças e o medo do futuro. O que será dos nossos filhos e de nós!


Embarcaram em um navio rumo ao Brasil e ali ficaram por 60 dias, mas antes disso deixaram muitos dos seus para trás mortos ou desencontrados.


Vieram nos porões dos navios, sem ventilação, escuros, úmidos, passaram fome, doenças contagiosas e violência, alguns também foram jogados ao mar, não suportaram a viagem, pois já estavam feridos.


Quando aqui chegaram alguns foram escravizados pelos donos das terras, trabalho em troca de comida. Nunca se sentiram parte deste país,deste processo.

Com o tempo conseguiram comprar suas próprias terras e começaram a prosperar, mais nunca deixaram para trás a dor que viveram, a fome que passaram e o medo do amanhã.

Trouxeram junto com vocês além de todo sofrimento, o racismo, o ódio, a maledicência.

Depois muitos de vocês roubaram para construir suas casas,e cuidar de suas famílias, tiraram o que podiam de seus irmãos e de desconhecidos.

Alguns cometeram suicídio, mesmo que seja através de vícios.


Outros foram para o caminho da magia negra, fizeram muito mal as pessoas em troca de dinheiro.


Eu vejo vocês, eu sinto pelo que passaram, pela fome, pelo medo do futuro, pelo medo o que seria de vocês em um país desconhecido, pela dor da perda de seus familiares, pela doença, pelo não pertencimento nesse país, pela violência vivenciada, por terem deixado toda sua estória para trás... eu vejo vocês.


Eu vejo vocês e sinto todo o seu sofrimento.

Eu vejo vocês e tudo aquilo que conduz a mim até vocês.

Olho para essa estória e dou um lugar no meu coração.


E agradeço profundamente por cada centelha de vida dos meus antepassados e por tudo que passaram eu sinto profundamente.

Eu os vejo...

Eu os vejo...

Eu os vejo...

TAGS

oi

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Rosana Schiavinatto
Rosana Schiavinatto Seguir

Olá..Sou uma pessoa comunicativa, moro sozinha há 20 anos, faz dois anos que estou autônoma profissionalmente, mais com uma grande necessidade de me encontrar profissionalmente. Gosto muito de ficar sozinha, não curto festas e locais com muita gente

Ler conteúdo completo
Indicados para você