[ editar artigo]

Carta aos meus antepassados!

Carta aos meus antepassados!

Sou Cida Pereira, minha primeira postagem.

Pais: Pedro e Eudir/Avós maternos: Maria e Jacinto e posteriormente Adelina/Avós paternos: Maria e Delfino. Origem materna: africanos e portugueses. Origem paterna: Indígena da tribo Xacriabá e portugueses. Todos viveram no norte de Minas Gerais, na zona rural da cidade de Januária.

Queridos, pais, avós e demais ancestrais! Eu olho para vocês. Eu vejo vocês! A vida é caminhada de cada um, me possibilitou estar aqui, agora.

Não conheci meus avós paternos, nem minha avó materna. Tenho poucas lembranças de meu avô Jacinto, que faleceu na minha infância. Minha mãe ficou orfã de mãe com dois anos de idade. Minha avó Maria faleceu de parto. Minha mãe foi criada pelas minhas tias mais velhas e pela D. Adelina, que foi a segunda esposa de meu avô.

Não houve por parte dos filhos mais velhos a aceitação do novo casamento do meu avô. Gerou muitos atritos, intrigas e confusões. Hoje vejo que houve uma exclusão da sua figura no núcleo familiar. Parte dos meus tios, saíram de casa, nesta ocasião. Assim, minha mãe, foi criada junto a nova família constituída.

Hoje, meus queridos avôs, eu os aceito e aceito tudo exatamente como foi. Sei pelas histórias familiares toda a luta para criar, alimentar, educar e garantir a sobrevivência de todos. Alguns não resistiram... mas eu os acolho agora. Sei de todas as dificuldades, das mortes prematuras, das tragédias, do abandono, da escassez de recursos materiais, dos vícios. Mas sei também do amor transmitido, do cuidado, do amparo, da fé transmitida.

Sei que todos fizeram o que lhes era possível. Deram e viveram o que sabiam naquelas condições. Está tudo certo! Devolvo à vocês, o que não me pertence e sigo livre de toda e qualquer pendência. Pela vida que a mim chegou, sou muito grata! Os honro, os respeito, os amo!

Pais amados: Pedro e Eudir, aceito tudo exatamente como foi. Agradecida por terem me gerado e me criado. Fizeram o melhor, tenho certeza. O que me deram, não foi em vão! Está tudo bem e vocês sempre estão comigo. Os respeito, honro e amo! O que recebi, passo adiante em memória de vocês!

Tenho uma linda família... os meninos, seus netos estão muito bem! Tenho muito orgulho de ser avó do lindo menino Bento.

A vida segue, o amor nos une. Demorei um bom tempo para entender e aceitar tudo. Hoje os aceito como meus pais e me coloco diante de vocês, como filha. Agora estou no meu lugar. Vocês são grandes, e eu pequena. Isto é libertador!

Sou feliz e estou buscando dia a dia melhorar através do autoconhecimento.

Muito grata, por terem se escolhido como parceiros de vida. Foram e serão sempre exatamente os pais que eu precisava ter tido.

Meus ancestrais, os envolvo com muita Luz!

Que a força e as bênçãos passem de geração em geração!

Cida Pereira

 

Pale Pink Hearts Hand beaded embellishment by MagicalMysteryTuca

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você