[ editar artigo]

Carta de gratidão aos antepassados

Carta de gratidão aos antepassados

Boa noite colegas, boa noite mestra!

Venho através dessa carta, agradecer vocês meus avós, pais do meu pai, e pais da minha mãe!

Agradeço a vida de vocês, todos os ensinamentos, tudo que passaram pra entregar a vida para mim, para os meus pais, e agora para os meus filhos, sinto que carrego a força de vocês, o caráter, a índole, eu honro tudo que viveram para passarem a vida para os seus descendentes!

Meu avô José Alves, pai do meu pai, (vô preto) apelido carinhoso que nós netos chamávamos o senhor, o senhor foi um grande ser humano, é aliás. Filho de escrava, hoje eu penso e sinto o tanto que o senhor sentiu e até sofreu pra chegar na vida adulta, minha bisavó veio como escrava da África, imagino também seu sofrimento. Hoje sinto a sua força, força pra viver, e estar de pé todos os dias, sei e sinto a senhora também, agradeço o dom da vida.

Minha avó paterna, (Maria Angela) criou seus filhos, perdeu gêmeos, num navio vindo pra Paranaguá PR, teve que jogar meus tios no mar, e hoje eu sendo mãe de gêmeas, imagino sua dor vó, agradeço sua força, sua garra, criou filhos e também seus netos, que a tia não pode cuidar, falando tudo isso, não consigo não me emocionar, e sentir o que a senhora tbm sentiu, mas agora passou, a senhora e o vô estão num lugar bom, onde não existe mais nada de dor!

Gratidão vó e vô, hoje a vida de vocês, também está em mim!

Vó materna Loiva Terezinha, carrego tanto a senhora dentro de mim, tenho tantas coisas lindas da senhora, minha sensibilidade com certeza veio da senhora, a vó me ensinou tantas coisas, de ter empatia e amor ao próximo, de se colocar no lugar do outro, sou eternamente grata vó, por todos os ensinamentos e o amor que a vó dispensou pra mim, pra todos os filhos e netos. Hoje eu, Alyne adulta que sou, imagino tudo que a vó viveu, para poder criar os filhos, naquela época, a vó se separar, sair do Rio Grande do Sul, e tentar a vida aqui em Curitiba, hoje eu penso o tanto que a vó teve que ser forte!

Gratidão vó Loiva, a senhora sempre falou que eu iria trabalhar com pessoas, e hoje trabalho, falou que trabalharia com as mãos, e hoje trabalho também, muita gratidão vó!

Vô Materno Adelino, vô não tive a oportunidade de conviver muito com o senhor, não me lembro do senhor, mas sei das histórias, sei que o senhor foi militar do exército, que amava sua profissão, e hoje eu trago isso com a minha vida, essa força do senhor, de querer fazer o certo, com certeza trago do senhor também. Sou grata vô, a mãe sempre falou e fala muito bem do senhor, e eu confesso que me emociono por tudo que o vô também viveu, para me entregar a vida! Sou eternamente grata, pois sinto vocês em cada célula minha, sou grata por tudo que vocês entregaram pra nós, fizeram sempre o melhor, o possível e muitas das vezes o impossível, vou sempre honrar a vida de vocês!

Vocês estão aqui, dentro do meu coração, e meus filhos sempre vão saber de vocês 4. Gratidão, amamos vocês!

Termino a carta com lágrimas, e a emoção forte toma conta de mim, os 4 já estão no astral, não vivem uma vida física, mas sei que podem me ouvir! Gratidão

Da neta Alyne Crystiane Catarino

20/08/2020

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você