[ editar artigo]

CIRANDA, CIRANDINHA...

CIRANDA, CIRANDINHA...

Ciranda, cirandinha... Vamos todos cirandar, vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar...

O cirandar é terapêutico por proporcionar um brincar onde afloram os sentimentos mais puros e primitivos.

Vivenciando através desse movimento o espaço aberto a mudanças, curiosidades, enfrentamento e prazer.

O contato com o outro possibilita o fluir pelas mãos dadas o resgate de sensações e sentimentos de plenitude, força e união. 

Através das cirandas percebemos que o "dar as mãos" proporciona o entendimento de estarmos juntos nesta "roda da vida" equilibrando energias num movimento contínuo e eterno.

Uma maneira de se expressar, a dança foi a primeira forma criativa do ser humano. Com isso, expressava uma conexão com o sagrado e com o mundo que estava em sua volta. A roda da ciranda foi a forma que os povos antigos adotaram para o desenvolvimento da vida em grupo e social.

A Ciranda é a dança popular mais simples e que atrai principalmente as crianças. Não requer prática, nem habilidade. Seu ritmo lento e suave permite também a participação de pessoas idosas e atrai crianças pela facilidade e singeleza. Dando oportunidade de expressão corporal até aos mais tímidos.

 

Honória Regina Miranda dos Passos Rocha 

Terapeuta Homeopata, Florais de Bach e Magnetoterapia. Apaixonada pela vida, e pela arte do cuidar do ser.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você