[ editar artigo]

Clientes difíceis?

Clientes difíceis?

Uma das dificuldades e queixas de clientes é: comigo não funciona, não senti, não entendi nada. Por outro lado, terapeutas, consteladores dizem: o cliente não estava aberto, não se entregou, estava muito mental, só queria soluções. Sempre precisamos perceber que a história de nosso cliente, seu mapa de mundo, suas experiências, determinará os resultados.

Propor exercícios de introspecção, de pesquisa da história pessoal, familiar, transgeracional, leituras que ajudem a perceber padrões e repetições, também filmes ajudam o cliente a entrar em sintonia com o propósito da intervenção e com a métrica sistêmica.

Sabemos, na pedagogia sistêmica, que o aluno aprende à medida do bom relacionamento com seu professor.  Eu afirmo que isso também se aplica totalmente ao campo da terapia e das constelações.

Colocar um tema é também um processo de aprendizagem, de compreensão,  de novas possibilidades para velhos sofrimentos.

Importante que o terapeuta, que o Constelador se perceba como facilitador e não "senhor da cena". O cliente tem razões e essas razões precisam ser acolhidas, digeridas, assimiladas.

Sim!  Digestão. 

Essa metáfora é perfeita. É preciso entender que cura é jornada, processo. Não se faz a digestão somente com mordidas e mastigação. Contudo, muitos consteladores, apesar de afirmarem serem sistêmicos atuam de forma totalmente mecanicista. Fica um mundo mágico, mítico e um tanto assustador para quem precisa de compreensão, de entendimento. Condições naturais de qualquer ser humano que usa a mente racional como recurso de sobrevivência.

Então, eu diria: Não existe cliente difícil. Existe terapeuta inflexível.

Quer realmente servir?

Primeiro estabeleça rapport, empatia com seu cliente. Conheça-o, reconheça-o. Perceba qual é o caminho, quais palavras funcionarão, quais exemplos, quais metáforas. Ele gosta de ler? Prefere filmes? Então, saberá o que indicar.

Ele gosta de escrever? Peça para escrever sua história de família, pesquisar sobre fatos marcantes de sua família de origem, fazer uma linha do tempo.

Ele prefere falar? Peça para prosear com alguma pessoa  mais idosa de seu sistema e depois trazer dados relevantes para a próxima sessão.

Prefere observar? Então, peça para trazer peças antigas, roupas, chapéus, cadernos, objetos que mostrem a história da família.

Cada coração tem uma porta trancada. Mas, é só uma tramelinha. Lembre-se disso. A mais linda arte de um terapeuta é ajudar o cliente a perceber que tudo é simples e possível. Que ele merece uma vida boa, próspera, saudável e feliz.

OLINDA GUEDES é mãe da Nina e Camila Maria, apaixonada pela vida, escreve com o coração o que cabe em palavras.  É mãe de mais outros cinco príncipes na terra, e quatro anjos no céu.

Apaixonada pela natureza, pela vida, realizou seu sonho de criança: ter muitos animais e uma casa cheia de crianças, seus filhos. Raramente  as portas ficam trancadas. Graças a Deus!

Conduz, no Instituto Anauê-Teiño, a Escola de Saberes Úteis. Uma iniciativa cujo objetivo é trocar saberes das diversas ciências com o propósito de uma vida mais feliz, próspera e saudável.

 

https://www.facebook.com/olindaguedesfanpage/

https://www.youtube.com/c/OlindaGuedes

https://www.instagram.com/olindaguedes/

#novolivo #constelações #sabersistemico

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
OLINDA GUEDES
OLINDA GUEDES Seguir

Oilá, gente linda! É uma boa história a minha vida... ainda temos muito a viver. A parte mais linda é ser "Mamain" das duas princesas Nina Maria, Camila Maria e dos cinco príncipes cavalheiros...

Ler conteúdo completo
Indicados para você