[ editar artigo]

CONSTELAÇÕES EDUCACIONAIS E ORGANIZACIONAIS

CONSTELAÇÕES EDUCACIONAIS E ORGANIZACIONAIS

Durante este módulo ampliamos o nosso conhecimento sobre a importância da escola, sobre o aprendizado, sobre as profissões, sobre empresas, tempo e dinheiro, percebendo que a vida é muito mais do que enxergamos, explorando além do aparente.

Escola: Conforme os ensinamentos da nossa querida mestra, a escola é o segundo lugar mais importante das nossas vidas (depois da nossa casa) e muito dos sofrimentos e traumas humanos tem haver com a vivencia escolar.

Nós precisamos sentir que somos pessoas amadas, únicas e especiais, porém muitas vezes a escola faz o oposto disso, ela ofusca o brilho de cada criança para igualar em uma luz comum tratando de forma mecanicista o aprendizado, colocando de 20 a 30 crianças na mesma sala e querendo que todas tenham o mesmo grau de desempenho, de dificuldade, de aprendizado...

Isso me faz concordar com o que Albert Einstein disse:

Todo mundo é um gênio. Mas, se você julgar um peixe por sua capacidade de subir em uma árvore, ele vai gastar toda a sua vida acreditando que é estúpido.

Um simples certificado impresso em papel tem sido mais valorizado do que o real aprendizado e dom das pessoas.

Esse tema me fez refletir o seguinte: muitas coisas evoluíram com o passar dos anos: os celulares, os carros, as TVs, as edificações, mas e o ensino? Esse permanece o mesmo desde sempre... as crianças são colocadas em filas, os professores a frente da sala, um quadro e muita “decoreba” e até mesmo em muitos lugares as notas de avaliação são feitas através de letras: A,B,C,D assim como um produto que é caracterizado pela sua qualidade: A,B,C,D...

Me indigna saber que um aluno precisa pedir permissão para ir ao banheiro ou tomar água! O que estamos fazendo tratando a aprendizagem como um modelo de indústria e não com o devido respeito pela alma e curiosidade humana? Quais os efeitos que isso tem causado para nossa vida? Como podemos julgar a inteligência e a capacidade de uma pessoa por um número de nota avaliativa?

O desempenho do aprendiz com os ensinamentos do mestre é uma linha tênue, imagina se Jesus Cristo tivesse medido a capacidade dos seus discípulos através de uma nota de prova e não pelo seu dom? É preciso que as escolas ultrapassem os portões de ensino mecanicista e criem horizontes de possibilidades de aprendizagem.

Aprendizado: Muitas famílias acreditam que o aprendizado deve ocorrer apenas nas escolas e exigem que seus filhos cheguem em casa e façam suas lições e estudem. Os pais querem ser bons mestres mas muitas vezes não dão exemplo. Quantas vezes o filho vê os pais estudarem? A escola dos filhos tem um lugar na vida dos pais? Eles perguntam o que apreenderam naquele dia? Quais as coisas que gostam e as que não gostam da escola? Qual matéria tem mais dificuldade? Os pais tem um lugar para expor suas opiniões e críticas nas escolas? Ou o aprendizado é avaliado apenas pelas notas das provas?

O aprendizado deve ser estimulado nas famílias também, pois quem estuda traz muitas soluções para o mundo, se a humanidade evolui a cada dia é porque existem muitas pessoas estudando, trabalhando, pesquisando e fazendo acontecer.

Para que qualquer pessoa tenha um bom desempenho de aprendizado ela precisa honrar esse tempo dedicado, estar feliz e em paz consigo, caso contrário a aprendizagem é afetada. Por isso é preciso que os pais percebam se seus filhos vivem uma vida feliz antes de exigir que tenham um ótimo desempenho.

Tempo x dinheiro: duas grandes moedas da vida! Muitos gostam de “matar tempo”, uns quase não tem tempo, outros gostariam de voltar no tempo, o tempo é a moeda mais preciosa por um simples detalhe: ele não volta mais, é único e deve ser louvável.

E o dinheiro, bom... Todos querem ter, muitos gostam de gastar, uns de poupar, uns de investir e a outros a quantia nunca é suficiente. Leandro Karnall diz:

Lembrem, ninguém é rico pelo que ganha, as pessoas são ricas ou pobres pelo que gastam.

Aprendemos que tempo é mãe e dinheiro é pai, que o nosso tempo deve ser honrado e que o dinheiro não é algo ruim ou um tabu, ele é algo bom e provem de energia.

Muitas pessoas tem facilidade com o trabalho, estão sempre trabalhando, batalhando, mas o dinheiro não chega, sempre está faltando... Nestes casos é preciso olhar para a linha do tempo e ver a relação com o pai e com o masculino do sistema, o que acontece que esta energia não pode chegar até você?

Ao contrário, muitas pessoas tem problema com o tempo, sempre estão atrasadas, perdendo o prazo, essa situação requer que seja verificado como está a relação com a mãe ou com o feminino do sistema, por que a nossa moeda mais preciosa não pode ser honrada? O que impede esse tempo de ser desfrutado em abundância? 

E quando as pessoas tem problema com ambos é melhor sempre começar pelas coisas que provem da mãe, pois é a mãe que abre o caminho do amor do filho para o pai.

Empresas de sucesso: Para que uma empresa tenha sucesso e bons resultados é preciso olhar para trás, para a história, para o contexto, para os relacionamentos, para os tempos anteriores, pois tudo que veio antes influencia o que vem depois e o problema vai além do aparente, é muito mais do que nossos olhos podem ver.

Nas empresas com líderes funcionais as pessoas ficam menos doentes. Mas afinal, o que leva o funcionário a ficar sempre doente e pegar tanto atestado? É a necessidade de voltar para casa, para a mãe, para a infância.

A prosperidade é uma questão de relacionamento com a vida, com ensino e com a aprendizagem, por este motivo o sucesso das empresas passa pela vida escolar, a escola foi e é um grande aliado dos colaboradores.

Profissão: Bons profissionais são aqueles que têm entusiasmo pela vida, que gostam de estudar e aprender e que estão em paz consigo e estão reconciliados com as profissões e trabalhos anteriores, olhando o passado com amor e gratidão.  

Durante este modulo aprendemos 3 perguntas necessárias para ajudar as pessoas na escolha profissional:

  1. O que você gostava de fazer quando era criança?
  2. Como você pode colocar isso a serviço da humanidade?
  3. Qual era o talento dos antepassados? O que eles faziam ou desejariam fazer?

Lindas perguntas!

Elas orientam a pessoa qual rumo ela deve tomar, pois a profissão antes de tudo deve nos tornar pessoas felizes, por este motivo a felicidade não tem haver com sorte mas sim com estratégia.

Minhas profissões: Lembro que logo nos primeiros anos da escola a mamãe foi chamada na diretoria porque sempre que eu finalizava as minhas atividades ia ajudar os colegas. Ela questionou qual era o problema com essa situação e falaram que essa minha atitude diminuía as outras crianças e que poderia me tornar uma aluna com ar “superior”. Eu gostava de servir, mas me fora ensinado que isso fazia as pessoas se sentirem diminuídas...

Grande bobagem!

Penso que essa minha vontade de servir influenciou nas minhas escolhas profissionais: meu primeiro emprego foi como menor aprendiz no setor de recursos humanos, meu segundo emprego foi em uma agência de empréstimo consignado como estagiária e desde 2017 trabalho na empresa de abastecimento de água da cidade, com atendimento ao público.

Não me arrependo de nenhuma escolha que fiz, pois hoje me considero uma boa profissional graças a todas as experiências que a vida me deu. Já tive muitos insights entre as minhas profissões e historias dos meus antepassados.

Estou concluindo a minha graduação em administração de recursos humanos mas o meu coração está totalmente encantado com esse curso, desejo ser terapeuta e fazer especialização em neuropsicologia para seguir essa vontade que tenho desde criança:

Servir a vida, as pessoas e quem sabe até o mundo dos negócios!

Gratidão pelo conhecimento adquirido!

 

CONCLUSÃO DE MÓDULO

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você