[ editar artigo]

Cura dos Relacionamento - Lives TDR 2

Cura dos Relacionamento - Lives TDR 2

Continuando no nosso mergulho para a cura dos relacionamentos, algumas anotações da Live de 23/6/2020 TDR.

  • Indicação de livros:

- Mude o mundo, um novo conceito de liderança. Robert Quinn

- As bênçãos do meu avô. Rachel Naomi Remim

  • Músicas: Asa branca, Luiz Gonzaga; Aos olhos do pai, Ana Paula Valadão; Pais e Filhos, Legião Urbana
  • Poema: Canção do Exílio, Gonçalves Dias
  • O mundo virtual e tecnológico reproduz o real. O que se faz na realidade da vida repercute em tudo. Pensa bem, se há violências, conteúdos e condutas improprias, se a tecnologia é usada para maus propósitos, intencionais ou não, é porque na realidade isso também ocorre. Isso serve também para as coisas boas. O mundo virtual é tão real quanto o físico.
  • Pandemia do ponto de vista financeiro, da sobrevivência, da humanidade, da logística da vida, trouxe desafios, prejuízos e novas adaptações, porém trouxe também uma oportunidade única para olhar para o interior, para as relações, para o se em si. Creio que o Sistema, que Deus permitiu para que o homem pudesse rever o que não está mais dando certo, rever a forma com que se vive, como que conclamando um despertar consciencial urgente. Creio que não estamos cumprindo o papel para o qual fomos criados. Fomos criados para o amor e a natureza humana é amorosa e sensível, transcendente, porém deturpada e doente. É só olharmos nosso redor, e ver como estamos vivendo a vida, como a sociedade vive e se comporta. Cuidando do ser individual, repercutirá no coletivo e assim haverá uma mudança geral.
  • Quanto as relações, se não estamos curados nos apaixonamos por nossas patologias, atraímos pessoas com as características patológicas que precisamos curar e trabalhar.
  • Creio que o terapeuta atrai clientes com as características que ele precisa curar e trabalhar em si, ou aprimorar. O outro é meu espelho. Eu curo à medida que sou curado. Eu aprendo à medida que ensino. Eu me alegro a medida com que alegro os outros, e assim por diante.
  • O relacionamento é uma das maiores dores humanas. O que mais incomoda e precisa ser trabalhado/curado. E por quê? Porque o outro é meu espelho, porque não fomos criados para viver sozinhos, somos seres relacionais.
  • O terapeuta precisa ajudar seu cliente:
  1. Relacionamento;
  2. Corpo (doenças, sintomas, o eu);
  3. Dinheiro.
  • É o amor que move a vida das pessoas. O amor só chegará na sua vida quando você curar a dor da sua vida.
  • Não se apaixone pelo primeiro que aparecer. Tenha calma. Isso é carência, uma patologia.
  • Tpm é raiva dos homens. Raiva porque o homem fez com que o corpo de dor da mulher ficasse mais infinito.
  • Quando você está num relacionamento conjugal e algo acontece e você afirma que foi abandonado, cada vez que isso ocorre é memória de orfandade, porque adultos não são abandonados, adultos se separam e vivem suas vidas. É a criança que é abandonada. Se você se sente ou vive isso, é uma patologia que precisa ser trabalhada/curada.
  •  Todo relacionamento é sagrado.
  • Conviver com pessoas mal-humoradas não dá. Trate seu mal humor.
  • Se você quer viver bem um relacionamento, não existe o eu e sim o NÓS. Nossas coisas, nossa casa, nossa vida, nossos problemas. Em tudo tem que haver a comunhão, a comum união.
  • Quando você percebe um comportamento que precisa ser mudado, quando você se apercebe, faz o reconhecimento e relaciona isso com seu interior, é preciso mudar rápido, para que gere ressonância na alma, na vida, no sistema e para que o padrão comportamental já sedimentado não impeça essa mudança.
  • Por mais que conversamos com um amigo, um confidente, o terapeuta é a pessoa mais indicada para ajudar nestes processos de cura. Ele tem as ferramentas para ajudar.
  • Alise suas neuroses e você não irá se livrar delas. Alimente os vícios, as dores e você não conseguirá tratar, curar. É preciso cortar os ciclos de repetição. Não se deve justificar as neuroses com o que já é passado e já foi compreendido no sistema. Identificou a dor e a causa, invista na cura! Ficar remoendo é nutrir e manter a dor.
  • É preciso cuidar-se para manter o relacionamento. Cuide da saúde, do corpo, do humor. A auto estima é um combustível para a relação, para o amor. Se tem dificuldades neste aspecto, é preciso identificar as causas e a patologia por trás disso e procurar a cura. Não dá para ter a síndrome de Gabriela e querer que o outro aceite tudo.
  • Todo órfão é bravo. A justa razão das pessoas agressivas, revoltadas, bravas é sempre uma injustiça por trás. Porque no seu núcleo está uma injustiça sofrida, uma violação do seu direito humano fundamental, básico, uma privação sofrida, seja de alimento, respeito, cuidado.
  • Quando há algo na família, na história familiar que não é conhecido, que não pode ser falado, é devido a magoas e ressentimentos, como se fosse um segredo que deveria permanecer oculto, escondido, em esquecimento essa história de dor.
  • Incluir a história dos antepassados, restabelecer todo o sistema para poder viver o amor, para estar livre e pronto para o amor, para que o amor encontre solo fecundo para germinar os frutos do amor.
  • Também é preciso olhar o seu eu. A história dos antepassados influencia, porém, o passado tem o seu lugar. É preciso avançar e criar o espaço para o novo no agora. As coisas do passado recai no passado. Não é preciso carregar mais. Todo tem a permissão para ser feliz.

Então, vamos ver a vida diferente?

Desejo imensamente que possamos crescer juntos na cura da nossa afetividade.

Bom mergulho a interioridade a todos!!!

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Carla Duran
Carla Duran Seguir

Mamãe de primeira viagem, uma apaixonada pelo ser humano, pelo pleno desenvolvimento do ser e que busca a cura e as respostas pelas inquietações que trago na alma.

Ler conteúdo completo
Indicados para você