[ editar artigo]

Cura pai

Cura pai

Título:  A música como ferramenta de cura da nossa alma

Canção: Couro de boi.
Letra e música: Palmeira e Tedy Vieira.

Couro de boi

Conheço um velho ditado, que é do tempo dos agais
Diz que um pai trata dez filhos, dez filhos não trata um pai
Sentindo o peso dos anos sem poder mais trabalhar
O velho, peão estradeiro, com seu filho foi morar
O rapaz era casado e a mulher deu de implicar

"Você manda o velho embora, se não quiser que eu vá"
E o rapaz, de coração duro, com seu velho foi falar

Para o senhor se mudar, meu pai eu vim lhe pedir
Hoje aqui da minha casa, o senhor tem que sair
Leve este couro de boi que eu acabei de curtir
Pra lhe servir de coberta aonde o senhor dormir

O pobre velho, calado, pegou o couro e saiu
Seu neto de oito anos que aquela cena assistiu
Correu atrás do avô, seu paletó sacudiu
Metade daquele couro, chorando ele pediu

O velhinho, comovido, pra não ver o neto chorando
Partiu o couro no meio e pro netinho foi dando
O menino chegou em casa, seu pai foi lhe perguntando
Pra que você quer este couro que seu avô ia levando

Disse o menino ao pai: Um dia vou me casar
O senhor vai ficar velho e comigo vai morar
Pode ser que aconteça de nós não se combinar
Essa metade do couro vou dar pro senhor levar

Essa canção foi gravada em 1954 primeiramente pela dupla Palmeira e Bia.
A composição da letra e melodia é de Palmeira e Tedy Vieira.
O que me motiva escrever sobre esta poesia é o fato dessa canção ser uma canção sistêmica.

Através de seus versos podemos constelar a figura do pai e filho.
São 6 estrofes onde os autores literalmente contam uma história através de poesia.

No meu ponto de vista o auge se mostra no trecho:
.... Disse o menino ao pai: Um dia vou me casar
O senhor vai ficar velho e comigo vai morar
Pode ser que aconteça de nós não se combinar
Essa metade do couro vou dar pro senhor levar...
Aqui é claro o desfecho da história.

Podemos perceber que nessa música, assim como em muitas famílias as histórias se repetem por várias gerações, talvez por alguma lealdade.

As leis sistêmicas podemos observar também. Por exemplo:
... Para o senhor se mudar, meu pai eu vim lhe pedir
Hoje aqui da minha casa, o senhor tem que sair (exclusão).

Outro trecho:
...O pobre velho, calado, pegou o couro e saiu
Seu neto de oito anos que aquela cena assistiu
Correu atrás do avô, seu paletó sacudiu
Metade daquele couro, chorando ele pediu (Lei da compensação).

Enfim, é uma canção de cura da nossa alma, através do pertencimento, compensação e ordem.

Agora quero lhe perguntar:
Você já escutou essa música?
Já ouviu essa melodia com o coração?

Quem sabe você possa, assim como eu, apreciar essa obra e se permitir um grande movimento. Nos abrir para nossas lealdades sistêmicas familiares pode ser libertador.

Se puder, compartilhe sua experiência. Espero poder ter contribuído.

Autor: Diego Fernandes Baliero, musicista, violonista, antropólogo, coach, terapeuta e constelador.  Está cada vez mais em paz em seu sistema.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Diego Fernandes Baliero
Diego Fernandes Baliero Seguir

Olá. Me chamo Diego Baliero, conheci o trabalho das constelações através da professora Olinda Guedes no ano de 2013. Tenho 33 anos, trabalho como professor de música.

Ler conteúdo completo
Indicados para você