[ editar artigo]

Dádiva da vida

Dádiva da vida

Pelo princípio da ética e do respeito ao próximo, quando participamos de uma constelação familiar em grupo, não é recomendada a especulação e o ajuizamento daquilo que de tão sagrado se apresentou na constelação. Isso expressa a pequenez da profanação da história e dos aspectos de pertencimento do outro. Ao outro cabe apenas o respeito daquilo que lhe pertence. Assim como apreciamos que o outro respeite a história que pertence a mim. Esta pode ser uma métrica para o agir ético de cada um!

Em algumas constelações, a dimensão do sagrado se expressa de forma tão intensa que toca de forma profunda o "sagrado" de cada um que no grupo participa.

O comentário que neste caso pode ser expresso, não se configura como profanação do que ao outro pertence. Ao contrário, permite enaltecer a sagralidade do outro, na medida que ensina e cura aspectos que pertencem ao meu próprio "sagrado", e ao "sagrado" de cada um!

Neste contexto reflexivo, comungo contigo uma percepção de uma das mais lindas e tocantes constelações que participei. 

Este comentário é publicado após a anuência verbal tanto do constelado como do constelador. 

Ao colocar a questão, a jovem pessoa disse quem era seu pai, o qual partiu quando o mesmo ainda era muito criança... Os adjetivos usados para conceituar o pai soou aos meus ouvidos como uma bela oração, tal qual àquela que o mestre ensinou aos seus discípulos! Poucos não se sentiram tocados pelo estilo como aquele adolescente construiu a imagem do pai! 

Foi uma maneira singela de tomar as bênçãos do pai, embora a expressão da saudade e a dimensão da carência da presença paternal, numa dimensão apenas aparente, lhe provocavam pulsões de morte. Tão o desejo em estar com o pai. O fenômeno da vida é a expressão do mais sagrado de tudo! No transcorrer daquela constelação, desenhou-se um cenário de ressignificação, em que o desejo do filho em estar com o pai, se configurou no desejo do pai estar com o filho! E a pulsão da vida ganhou o melhor lugar naquele campo, naquelas pessoas, e na vivência que muitos levaram consigo. 

Belo é o reconhecimento da dádiva filial. Isso encanta! O encanto maior é perceber a beleza da paternidade e da maternidade em que ambos conseguem  passar apenas a vida adiante, nunca a morte! 

Assim o foi, assim o é!

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você