[ editar artigo]

Escambo de Emoções

Escambo de Emoções

Quando trocamos sexo por afeto ou uma boa companhia por atenção na verdade estamos barganhando sentimentos e faríamos um grande favor a nós mesmos e a humanidade se assim não fosse.

Bom mesmo seria se aprendêssemos de uma vez por todas a lição de que usar o outro para suprir as carências da nossa alma é no mínimo desonesto.

Eu sei que é assim que vivemos até aqui e essa roleta russa de emoções uma hora vai ter que acabar e se não agora, quando?

Eu fico me perguntado como seria se trocássemos energia sexual por energia sexual. Afeto por afeto. Boa companhia por boa companhia. Se fôssemos sinceros em primeiro lugar com os nossos sentimentos e em segundo lugar com o outro que está ali a um palmo de distância, bem diante de nós, se despindo e se mostrando exatamente como é e o que busca naquele exato momento.

É muito fácil fazer a leitura do outro quando se quer. Só que isso implica, na grande maioria das vezes, no desmoronamento do nosso castelinho de areia. Aí complica, não é mesmo?! Como é difícil abrir mão das nossas ilusões, das nossas percepções distorcidas, das nossas esperanças de transformar aquele ser humano divino como é no Frankenstein que nós queríamos que ele fosse, só para caber direitinho dentro das nossas perspectivas.

É amigos... a vida adulta pede que façamos escolhas amargas (amargas para o ego que só quer permanecer no seu conforto), mas ou é isso ou continuar a viver uma vida de ilusões que na próxima esquina desaparecem. E o que a gente faz... pula para o próximo match... e a história toda volta a se repetir...

Será por isso que estamos tão adoentados, depressivos, vivendo no passado ou ansiosos, vivendo no futuro, porque simplesmente E só porque podemos, não nos atrevemos a viver no presente. Quais perigos tão escabrosos o presente nos traz, do que tanto fugimos... será que da existência tal como é... e se não for tão ruim assim, viver os dias , os relacionamentos , as emoções exatamente tal como são... e se for esse o nosso grande propósito... o de estar no presente o tempo todo tal como estivemos no ventre da nossa mãe... vivendo porque SIM... será esse o grande SIM à vida que está engasgado na garganta de tantos de nós...

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Lis Reis
Lis Reis Seguir

Sou ativista da saúde plena, aquela que contempla corpo, mente e alma. Entusiasta e disseminadora das terapias integrativas e complementares. Pnlista, Gineterapeuta e Mulher Selvagem!

Ler conteúdo completo
Indicados para você