[ editar artigo]

Fichamento - A verdade sobre o sofrimento humano - Olinda Guedes

Fichamento  - A verdade sobre o sofrimento humano - Olinda Guedes

FICHAMENTO DE LEITURA

DADOS DO LEITOR

Nome completo: Carla Aparecida Duran

Curso: 1) Renascimento Sistêmico Pela Respiração Consciente –Módulo Avançado em Constelações Sistêmicas

Data de Inscrição: 09/07/2020          

Curso:  2) Formação Real em Constelações Sistêmicas

Data da Inscrição: 24/07/2020

Celular com DDD: 43 996237638

E-mail: carlinhaduran@gmal.com

Data: 10/08/2020

DADOS DO EXEMPLAR LIDO

Título: A verdade sobre o sofrimento humano – Traumas, sintomas e suas dinâmicas sistêmicas

Autor (es): Olinda Guedes

Edição: 1ª. Edição Local de Publicação: Curitiba – PR – Brasil

Editora: Appis


Orientação Para Fichamento

1. Qual a mensagem global que o autor deixou para você? Resuma em, no máximo, 4 linhas.

O sofrimento está além de ter uma causa de origem apenas física e biológica, explicável pela medicina e a ciência. Devemos olhar para o sofrimento como um mestre, uma forma de levar o ser humano para uma expansão de consciência, de leveza e cura, uma vez que o sofrimento são oportunidades de evolução, aprendizado e pertencimento ao sistema familiar, porém não é porque sofremos que não podemos ser felizes, que devemos cultuar o sofrimento. Esta obra riquíssima nos mostra o caminho para entender a origem de nossos sofrimentos e trilhar a jornada de cura e milagres.

2. A partir do que você leu, enumere 10 dicas para você criar excelência para sua vida.

  1. Coragem: Olhar para sua/minha história com mais seriedade e coragem, além do campo da vítima e procurar a origem dos males e sofrimentos que carregamos;
  2. Aceitação e reconhecimento: Não resistir ou negar mais que sou um adulto disfuncional e que minha criança interior está ferida e precisando ser curada, amada e protegida e que preciso sim de ajuda pois neste momento não posso trilhar essa jornada sozinha;
  3. Calma: Ao estudar as dinâmicas sistêmicas, no primeiro momento você quase enlouquece pois acredita que é o fim, e se identifica com praticamente todos os sintomas, depois vai asserenando a mente e o coração e percebe que não é o fim, e sim o início da cura, por isso a calma com a mente e o corpo para não desistir da jornada;
  4. Paciência: não tem como trabalhar todos os sintomas de uma única vez, é preciso paciência e trilhar a jornada conforme o ritmo que a consciência e o corpo físico conseguem abarcar;
  5. Realidade e Verdade: estudar as dinâmicas sistêmicas te leva a entrar em contato com a verdade e a realidade, e nestes emaranhamentos não há só uma vítima, todos reproduzimos o sistema e meus pais fizeram o que conseguiram ou puderam. A realidade hoje é esta, mas pode ser mudada;
  6. Atenção: ao estudar as dinâmicas sistêmicas passei a ter mais atenção com o meu corpo pois há muito tempo ele tenta me informar que há algo de errado e que precisa ser curado, transformado;
  7. Amor: Ao estudar as dinâmicas sistêmicas você se percebe mais amoroso consigo, te faz entrar em contato com muitas feridas e só com amor você é capaz de levar a jornada de cura adiante, se não enlouquece só pensar que é sofrimento por sofrimento;
  8. Importância dos pais: Já sabemos a importância que nossos pais têm em nossa vida e a nossa relação com eles como nos afeta, mas ao estudar as dinâmicas sistêmicas passamos a ver que é mais profunda essa relação e que omitir ou esconder problemas com os nossos pais só faz mal a nós mesmos;
  9. Humildade: para trilhar essa jornada é preciso ser humilde e ao identificar os sintomas que carregamos não culpar ou julgar os outros, os nossos ancestrais e pais por sofrermos, a verdade está além disto tudo e todos no sistema também sofrem ou sofreram;
  10. Determinação e Dedicação: recorrer a determinação e dedicação em levar os estudos, a obra mostra o início da jornada e sinaliza o caminho a seguir, mas se não houver determinação e dedicação em continuar, por mais que pareça confuso ou doloroso, tudo será em vão, e o sofrimento só se arrastará.

3. Considerando a realidade onde vive, o que você aplicou, imediatamente, assim que leu? (Qual tópico, qual ideia? - cite o capítulo, página e a ideia)

No primeiro momento ao terminar de ler o livro tive uma crise de choro e fiquei deprimida, prostrada por 3 dias, como se estivesse de luto. Todas as dores que sinto vieram ainda mais fortes, e sintomas que ainda não havia dado tanta importância surgiram muito fortes, marcantes.

Para me acalmar, retomei alguns pontos do livro e fui aceitando e acolhendo minhas dores, na página 16, quando a mestra traz “desejamos a mãe. É a nossa maior fome. Depois de saciada a fome de viver, de ter um corpo físico, procuramos o afeto, o amor incondicional da mãe. ”  De fato, tudo que fiz até hoje, seja considerado bom ou mal, todas as minhas escolhas foram para ter esse amor, ou para me “vingar” por não o ter como gostaria.

Me acalmou o trecho da página 19 “quem adoece trabalha para todo um sistema... seu sofrimento é resultado para todos os envolvidos. ” Este trecho acalmou, pois, começa a dar sentido para tanta carga de sofrimento na minha família e em mim, e diante disto não se pode interromper essa jornada que comecei.

Por fim, esta obra traz respostas para mim, que há tanto tempo procuro, pois identifiquei sintomas:

  • Afecções cerebrais em geral – pagina 86: tive um AVC aos 26 anos, meu pai teve vários AVC´s (dos 43 anos de idade até os 51 anos, até falecer), minha irmã é surda-muda e epilética; meu sobrinho tem TDHA, entre outros familiares de segundo e terceiro graus com sintomas também.
  • Afecções nos ossos – pagina 86: eu e minha mãe temos vários problemas ósseos (lordose, escoliose, cifose, artrose, bursite, tendinite em várias regiões dos braços, lesão na hérnia de disco) e isso explica nossas dificuldades entre eu e ela, ela e a mãe dela, etc;
  • Alergia – pagina 87: sofro de alergia a pó, chocolate, carne de porco, e inexplicavelmente tenho alergia na pele onde embola o corpo todo, em determinados períodos do mês/dia conforme esteja o estado físico e emocional;
  • Anemia – pagina 87: pode uma pessoa chegar a pesar 150 kg e ser anêmica? Sou anêmica desde que comecei a menstruar com 13 anos e continuo agora anêmica por conta da cirurgia bariátrica;
  • Ansiedade – pagina 87: a ansiedade me fez chegar a 150 kg, e hoje a ansiedade me faz ter insônia, me faz trabalhar sem descanso e me dá falta de ar;
  • Bronquite – pagina 88: eu e mais 2 irmãos sofremos de bronquite desde criança;
  • Bursite – pagina 88
  • Cansaço – pagina 88
  • Cisto de Bartholin – pagina 88: já retirei vários, mas eles voltam cada vez maiores;
  • Ciúmes – pagina 89
  • Consumismo – pagina 89
  • Coriza – pagina 90
  • Dentes quebrados – pagina 90
  • Depressão – pagina 90
  • Desconforto – pagina 91
  • Disfunção da tireoide – pagina 92
  • Dor generalizada – pagina 93
  • Dores no estômago – pagina 93
  • Dores nas articulações – pagina 93
  • Escoliose – pagina 93
  • Falar demais – pagina 94
  • Gordura localizada nas coxas – pagina 95
  • Ínguas – pagina 96
  • Insônia – pagina 97
  • Medo/Insegurança – pagina 98
  • Pedras na vesícula – pagina 98
  • Perdas de objetos/pertences – pagina 98
  • Problemas no nervo ciático – pagina 99
  • Problemas pulmonares – pagina 99
  • Retenção de líquidos, inchaço nos pés e pernas – pagina 99
  • Rinite/sinusite – pagina 100
  • Senilidade – pagina 100
  • Sobrepeso – pagina 100
  • Surdez – pagina 100: minha irmã é surda-muda, não sabemos se nasceu surda ou se ficou surda após uma infecção de ouvido quando era recém-nascida;
  • Tosse – pagina101
  • Trombose – pagina 102: dos 21 fatores para a SAF (trombofilismo) tenho 14.

E ao continuar a leitura os sintomas não param:

  • Asma – pagina 103
  • Assédio – pagina 103
  • Astigmatismo -  pagina 103
  • Autoritarismo - pagina 104
  • Câncer - pagina 105:  Vários casos na família e agora fui encaminhada para iniciar também a investigação para um possível câncer na tireóide
  • Comer sem moderação – pagina 106
  • Compulsões em geral – pagina 107
  • Corpo de dor – pagina 107
  • Dependência emocional – pagina 107
  • Dificuldades de aprendizagem – pagina 108
  • Dores nos ombros – pagina 109
  • Enxaqueca – pagina 111
  • Estrabismo – pagina 111: acreditem, um adulto pode desenvolver estrabismo. Os médicos creditam ao uso excessivo de computador e o uso irregular dos óculos, mas agora podemos perceber que está além disso, além do aparente;
  • Estupro –pagina 111
  • Fibromialgia – página 112
  • Fobias de inseto – pagina 113
  • Hérnia de disco/lombalgia – pagina 113
  • Ler – pagina 114
  • Medos excessivos – pagina 114
  • Morte precoce no sistema – pagina 115
  • Mulher que carrega sozinha as responsabilidades domesticas, inclusive a provisão da família – companheiro ausente – pagina 115
  • Nódulos/pólipos – pagina 116
  • Perfeccionismo – pagina 116
  • Prevenção/cuidado excessivo para não faltar proventos - -pagina 117
  • Problemas circulatórios/vasculares – pagina 117
  • Problemas de coluna- pagina 117
  • Problemas dentários – pagina a 117
  • Problemas na cervical - pagina 117
  • Problemas na lombar – pagina 118
  • Problemas nos rins e trato urinário – pagina 118
  • Roer unhas – pagina 118
  • Sinusite – pagina 119
  • Siringoma – pagina 119
  • Tensão pré menstrual – pagina 120
  • TOC – página 121
  • Tontura – página 121
  • Trapaças nos negócios/contratos não honrados/perdas – pagina 121
  • Tristeza/melancolia – pagina 122

Assim que terminei de ler, passado a crise, senti que a magoa e ressentimento que tenho com minha mãe e meus familiares abrandou, sinto que me abri para a cura.

4. O que você transformou em si mesmo com a leitura deste livro?

Pela primeira vez olhei para mim com um pouco de compaixão, e respirei fundo. Começo a ver o inicio do caminho para a cura, porque a criança ferida ainda quer que alguém a cuide e a ampare. Depois de passado a fase do choro e luto, percebi um animo para seguir, as palavras da mestra estão sendo um amparo, um Cirineu nessa jornada. Com isso tudo, comecei a dar  importância para todos esses sintomas, pois quero, anseio pela cura.

5. Quais as mudanças que você se compromete em tornar real a partir desta leitura?

Continuar com os cursos de renascimento e constelações, passar a fazer a pratica dessas terapias sistêmicas para o meu processo de cura e seguir os conselhos da mestra para poder me tornar uma adulta funcional.

6. Se você encontrasse o autor do livro, o que você diria a ele?

Gratidão mestra amada por ter tido a coragem de olhar para seus clientes além do desabafo do consultório e ter despertado ao longo da vida para essa missão de auxiliar os seres a serem felizes, autoconscientes e curados para amar. O seu empenho e a permissão Divina nos ajuda a encontrar as causas de nosso sofrimento e nos proporciona a oportunidade de cura.

7. Enumere 3 pessoas para as quais você sugeriria este livro e justifique.

Todos os profissionais que atuam com a área da saúde, cura e educação, para que consigam alcançar cada um além daquilo que veem. Aos pais ou futuros pais, para que consigam encontrar a cura em cada um e auxiliar seus filhos nessa jornada de viver. E a todos aqueles que anseiam por respostas e a cura de seus sofrimentos. E se ainda fosse vivo, leria essa obra para o meu querido pai, creio que se ele tivesse tido a oportunidade de ter contato com essa obra, com todo esse conteúdo ele teria reagido as doenças e ainda estaria conosco.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Carla Duran
Carla Duran Seguir

Mamãe de primeira viagem, uma apaixonada pelo ser humano, pelo pleno desenvolvimento do ser e que busca a cura e as respostas pelas inquietações que trago na alma.

Ler conteúdo completo
Indicados para você