[ editar artigo]

Floral RED CHESTNUT

Floral RED CHESTNUT

Segundo Módulo – Aula 05 – Floral “RED CHESTNUT”, para tratar preocupações em pessoas e com situações. 

Cara Olinda, como aluna do curso de Terapeuta Floral Sistêmico com você, me veio o desejo de compartilhar as anotações da quinta aula do módulo dois. Mobilizou-me bastante e me levou a uma grande reflexão em minha historia de vida, tanto com relação ao floral estudado como o texto de Dr. Edward Bach que você tão sabiamente compartilhou conosco. Faça uma avaliação e decida o compartilhamento ou não. Gratidão! 

ANOTAÇÕES - Transcrições de trechos da aula:
Olá! Estamos no quinto floral, do grupo do medo - são sete grupos de emoções para os 38 florais. Esse floral é muito indicado para os pais de adolescentes, que sofrem pra caramba, porque eles não têm noção de tempo, eles vão muito pela sensação, os pais estão extremamente preocupados, passam a noite esperando e preocupados, porque têm vínculo afetivo, porque querem bem, desejam o bem, porque são responsáveis.

É também, para os pais com crianças pequenas, pais que viajam. Eu estou usando hoje Red Chestnut - ajuda as pessoas a ficarem despreocupadas.

Eu tenho dito para meus alunos, que a preocupação é a bênção ao contrário, porque quando você pensa algo bacana para alguém, quando você abençoa, você tem certeza que aquele bom desejo para alguém, ele vai chegar e, você já imagina os resultados positivos, você se tranquiliza e fica bem, esse é o exercício de abençoar.

O ato de se preocupar é contrário: você tem certeza absoluta de que uma coisa ruim vai acontecer ou está acontecendo; você está apreensivo, você fica preocupado assim: - Ai, meu Deus! Será que está respirando (com os bebês)? Será que o intestino está funcionando bem? Será que fulana acordou para olhar o bebê? Se escutou o choro, trocou a fralda, viu se está com frio ou calor... etc.

Red Chestnut é o mundo da preocupação, não é o mundo da apreensão, como o Aspen. Red Chestnut está tão preocupado, que acorda a noite e “PIMBA!”. Já contei minha história com a Nina, minha filha especial e eu distante a dois mil quilômetros. 

Red Chestnut é para preocupações específicas: estou preocupada se faço mestrado, doutorado, se divido o consultório com uma colega ou se eu mesma organizo meu próprio consultório. Rede Chestnut tira você e seu cliente da preocupação. Pessoas preocupadas são improdutivas, porque impede a pessoa de ser produtiva, de ter atitude correta e assertiva diante daquela situação. Esse floral traz tranquilidade, traz calma para mente, serenidade, confiança em relação a tudo que está acontecendo, te libera para dormir tranquilo, te dá a sensação de que você fez tudo o que era possível e deveria fazer.

É possível que, por trás dessa preocupação frequente, tem uma condição de criança que cresceu abandonada, carente, solitária, que não teve quem cuidasse dela, que zelasse por ela. Muitas vezes é esse o floral de suporte que resolve a situação nesse momento na vida da pessoa, porém deve ser associado ao floral Holly, para ajudar a curar a condição da energia do pai, necessitando às vezes, usar o Chicory para ajudar a resolver essa condição de energia de mãe. São florais maravilhosos que ajudam a caminhar juntos com o floral de suporte.

Veja bem, o floral de suporte, de vez em quando a pessoa precisa usar, porque essas situações acontecem - somos humanos. E quando usamos o floral de cura, aquelas condições que estavam causando esse sofrimento agora, essas situações, serão resolvidas para sempre - isso é muito lindo, não é?

Lembra sempre de pesquisar: um floral de suporte para usar por três semanas, e o de cura, para ser utilizado por três a nove meses. Por vezes, a pessoa vai usar um floral de cura por anos a fio, como é o caso do Holly e do Chicory, que trabalham as condições respectivas de energia do amor de pai e do amor de mãe.

Aqui encerramos o estudo do primeiro grupo dos florais de Bach que são remédios que tratam as emoções de medos:

  • Mimulus (medos conhecidos, mais indicados para crianças)
  •  Rock Rose (terror e pânico)
  • Cherry Plum (desespero)
  • Aspen (premonição)
  • Red Chestnut (excesso de preocupação)

Anote quais pessoas que você conhece que precisam tomar o Red Chestnut (Silvana, Cláudia).

Que época de sua vida você poderia ter tomado Red Chestnut?

Quero compartilhar com você um texto lindo do único livro do Dr. Edward Bach: esse livro é lindo, chama-se “Os Remédios Florais de Dr. Bach". O texto é do capítulo dois:

Ele diz que, para se compreender a natureza das doenças, certas verdades têm que ser reconhecidas: a primeira delas é que o homem possui uma alma, que é o seu “Eu Real”, um ser divino, poderoso, é filho do criador de todas as coisas, do qual o corpo - um templo terreno dessa alma - não passa de um mínimo reflexo da nossa alma, dessa grande divindade, que habita dentro e ao redor de nós, ela dirige nossa vida da maneira como ela deseja, que ela seja governada e tanto quanto consentimos, e ela sempre nos guia, nos protege, nos anima, essa grande alma ela é vigilante, ela é bondosa, para que possamos extrair o máximo proveito das coisas que ele, o nosso “Eu Superior”, ou Deus conforme você deseje chamar, ou universo, sendo uma centelha do todo poderoso é desse modo invencível e imortal.

A segunda verdade, é que nós, tanto quanto sabemos acerca deste mundo, somos personalidades vindas aqui com uma missão de obter todo conhecimento, de toda experiência que pode ser adquirida ao longo da existência terrena. Nós estamos aqui na terra, com o propósito de desenvolver virtudes de que carecemos, de extinguir tudo que é defeituoso dentro de nós, e dessa forma, avançar para a perfeição de nossa natureza.

Eu gosto muito de música, e tem uma música que diz que “não viemos nesse planeta a passeio, porque viemos aqui com um compromisso de nos melhorarmos, nos lapidarmos” e é disso que Edward Bach está falando.

A alma sabe que ambiente e que circunstância nos ajudarão a melhorar, a levar a cabo essa nossa missão, e por isso, nos reserva aqueles ramos da existência mais adequados, para que possamos alcançar esses objetivos semelhantes. Ele está falando aqui de destino, que nós estudamos nas constelações familiares sistêmicas, ele está falando que existe uma perfeição no universo, que faz com que nós nos relacionamos vivendo aquilo que nós precisamos para nos melhorarmos, de completarmos nossa missão, a nossa tarefa aqui na terra.

Em terceiro lugar, ele diz que nós deveríamos compreender que nossa passagem pela terra é curta, é um sopro - Oscar Niemeyer já disse isso. O que nós conhecemos como vida, não é mais que um breve instante no curso de nossa evolução, assim como um dia na escola, está para uma vida, embora possamos no momento, ver e compreender esse único dia, a nossa intuição nos diz que o nascimento esteve infinitamente longe do nosso começo e a morte infinitamente longe do nosso fim.

Ah! Isso é maravilhoso, às vezes meus clientes perguntam como é isso para você Olinda? Eu digo isso é muito tranquilo, porque eu acredito em eternidade, eu comecei agora, imagine que no meu DNA temos a minha história de infinitas gerações, e que eu continuo adiante no DNA de tantas pessoas, pelas quais eu tive uma influência importante na vida delas, nós nos tornamos eternos/as em função do que nós vivemos.

Edward Bach diz: a morte está infinitamente longe do nosso fim. Nossas almas que são infinitamente nós mesmos, elas são imortais, o os corpos dos quais temos consciência são transitórios, é mesmo como uma casa, um carro que utilizamos para morar e fazer uma viagem, mas não somos nós, nosso corpo é só nossa morada.

Segue-se, pois um grande quarto postulado, Dr. Edward Bach afirma que contanto que as nossas almas e personalidades estejam em harmonia, tudo é paz e alegria, felicidade e saúde, mas o conflito aparece quando nossas personalidades são atraídas para fora, daquilo que deseja nossa alma, por obra dos nossos desejos terrenos ou pela persuasão dos outros (por exemplo, a pessoa deseja ter uma profissão, aí as pessoas dizem, não dá dinheiro, o mercado não é bom, a pessoa decide por outra profissão, acaba adoecendo, é uma demonstração clara de dissociação entre aquilo que a alma quer e que a personalidade decide fazer).

Esse conflito é a causa principal de doenças e infelicidades, não importa qual seja a nossa condição no mundo, seja de engraxate, seja rei, seja a condição que for de proprietário, de camponês, de rico de pobre, contanto que possamos cumprir essa missão específica tudo segundo os desígnios da nossa alma, tudo estará bem.

Mais adiante, podemos descansar tranquilos sabendo que qualquer que seja o posto de vida em que sejamos colocados, seja ele, superior ou inferior, eles contêm as lições e experiências necessárias para esse momento de nossa evolução e nos proporciona as melhores vantagens para o nosso desenvolvimento (eu acho isso maravilhoso quando Bach nos inspira a perceber as verdades de que nós precisamos recuperar para que possamos ter saúde, felicidade, prosperidade em nossa vida).

Ele diz que essa separação ilusória que nós experienciamos, ela é mesmo ilusória, porque o raio do sol, embora às vezes nós possamos ver um e não ver o outro, dessa forma, nós teremos uma pequena noção do que significa essa impossibilidade de separação, nós estaremos sempre ligados ao grande todo, lembra do princípio sistêmico do pertencimento, ele diz que qualquer ação que façamos com nós mesmos ou com outro ser, nos afeta. Essa pequena imperfeição, essa atitude não ética e injusta, ela se reflete em nossa vida, podendo criar doenças, infelicidades.

É lindo o trabalho de Bach, esse é o seu trabalho como terapeuta floral sistêmico, é ajudar o seu cliente a tomar as gotinhas e aliviar os sintomas, mas, sobretudo a tomar consciência do todo, do que ele está fazendo com a própria vida, como ele está se percebendo na sua vida.

O seu papel como terapeuta floral é um pouco de mentor, conselheiro ou de coaching, de ajudar o seu cliente a se perceber que ele é protagonista da sua vida e da sua história, e que ele pode fazer diferente, a partir da sua atitude interna de emoção, de razão, de compreensão e evolução de seus estados mentais e de transformação de seus mapas de mundo e de sua percepção da realidade.

Porque eu tenho certeza de que você, meu aluno, tem feito isso em sua vida, se tornando muito mais consciente, mais presente, observando suas posturas no mundo e tomando as gotinhas de florais de Bach que nos dão suporte, nos ajudam a ir além das nossas ignorâncias, nossos sofrimentos e viver em estado de bem aventurança, inclusive de saúde.

Até breve nos encontraremos no terceiro módulo.

Bom proveito! Beijos floridos!   

Maria da Salete Ximenes Cavalcante

Psicopedagoga, sócio-terapeuta Ramain Thiers, terapeuta comunitária.

 

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Salete Ximenes
Salete Ximenes Seguir

Psicopedagoga, sócio terapeuta , terapeuta comunitária, uma eterna buscadora, tenho deus como referencial de fé e sustentáculo nessa caminhada humana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você