[ editar artigo]

IMERSÃO SISTÊMICA: CONSTELAÇÃO NA ÁGUA EMOCIONA PÚBLICO

IMERSÃO SISTÊMICA: CONSTELAÇÃO NA ÁGUA EMOCIONA PÚBLICO

Perdas de gerações passadas impactam na vida presente

Quem aguardava a aula do terceiro dia da imersão sistêmica de repente ouviu um vozeirão saindo do "nada" e emocionando. Nada menos que a Oração de São Francisco cantada de forma memorável pelo genial Jair Santos.  

Logo de início veio o convite para a autonomia e liberdade a partir da transformação, reforçando a constelação como muito mais que uma técnica e sim, uma filosofia e estilo de vida. Olinda estava inspirada com um colar de borboleta representando o início da quaresma e de toda transmutação trazida nesta época.

“A gente só cura quando reconhecemos a existência de um sentimento desafiador, seja de tristeza, angústia, impaciência. Seja qual for, faça o movimento de concordar e siga. Seja como for, agora eu cuido de mim. Agora me reverencio, agora vou ao encontro de mim, agora realmente eu cuido de mim”, convidou a mestra Olinda.

Aproveitando o primeiro dia da quaresma, Olinda Guedes convidou o público, mais de 1.200 pessoas no YouTube, a fazer jejum de carboidrato e consumir mais frutas, legumes, água de coco, suco de laranja.

“Precisamos desintoxicar o corpo, algumas dores derivam do processo inflamatório, às vezes provocado pela raiva”, alertou Olinda, acrescentando que é comum a enxaqueca desaparecer com a mudança de hábitos alimentares.

No processo contínuo de cura a simples mudança na alimentação pode dar resultados extraordinários. O sistêmico está sempre presente. “Quem será do meu sistema sentia tanta fome? Hoje não consigo fazer dieta porque preciso comer por essa pessoa. Quem será tem/teve melancolia tão grande? De onde vem isso? Quem será se preocupou tanto com a vida? Que emaranhamentos são esses?”. Perguntas feitas pela professora Olinda, capazes de nos conectar imediatamente aos antepassados.

A conexão com o passado revelando verdades

Olinda contou sobre a metodologia da constelação na água criada por ela, que foi a partir da intuição, carinho e simplicidade. “Um dia colhi pétalas de flores, como há flores em tudo que vejo, ali nasceu a concepção da minha metodologia, tudo foi idealizado por mim, desde a confecção dos bonecos”, contou.

... Água que nasce na fonte, serena do monte, e abre, que faz inocente, na corrente do ribeirão... e chegou o grande momento da constelação da Sandra Mara, acompanhada por trecho da música Água, do Guilherme Arantes, tocada lindamente pelo Jair Santos.

... São lágrimas, águas que movem moinhos, são as mesmas águas que molham o chão, e voltam humildes no fundo da terra.

Perdas impactam mais que o imaginado.

Sandra Mara quis fazer as pazes, as brigas por motivos banais com o marido, com quem está casada há 25 anos.

Até mesmo o desejo de fazer o curso em constelação originou uma discussão. O que será acontecia com Sandra, sempre impedida de crescer e se desenvolver? É o que veremos.

Cada vez que olho pra vida é criada uma confusão”, confidenciou Sandra.

Logo no início da constelação, a mestra Olinda detectou que Sandra tinha uma irmã gemelar, filha por parte de pai (nasceu praticamente no mesmo ano que ela). O sorriso largo no rosto foi de imediato, uma leveza ímpar tomou conta da expressão da Sandra ao receber a notícia.

“Não importa a circunstância conjugal dos pais, o coração da gente se alegra por ter ganhado uma irmã. Veja como a Sandra rejuvenesceu na hora”, observou Olinda.

Começava ali, a compreensão sobre o fato do marido da Sandra ter ciúmes e não liberá-la para o crescimento. “Seu marido carrega o conflito do seu pai contigo, ele também viveu muitos conflitos”, pontuou Olinda.

Mais alguns movimentos dos bonecos na água e novas revelações surpreendentes para a  Sandra.

Indagada por Olinda sobre a origem europeia, Sandra não soube contar muitos detalhes, na verdade captou o mais importante da história. Confira!

De acordo com Sandra, o bisavô dela é filho de uma mãe africana e o pai europeu (italiano ou alemão). Ela fugiu com o marido para o Brasil, porque era escravizada e teve o filho com o filho do dono da fazenda - eles fugiram para cá porque o avô queria apenas a criança, não aceitava o relacionamento do filho com a escravizada.

A história foi contada para Sandra pela tia paterna, a única que sabe da existência dela. Inclusive, há pouco tempo, Sandra conquistou o registro do pai.  

Só foi essa história ser contada para Olinda e ela, sensivelmente, pediu para a cliente perguntar para o marido: “Agora eles podem se apresentar, quer se casar comigo? Agora sei quem eu sou, um pouco da minha história”.

A dinâmica sistêmica do ciúme – Ao revelar para Olinda que o marido é ciumento, houve a revelação imediata sobre a dinâmica do ciúme. “Ciúme é medo de perder e está identificado com alguém do passado que perdeu alguém muito importante, filho, cônjuge, irmão”, afirmou a mestra.

Um certo alívio tomou conta de Sandra Mara, as coisas estavam começando a fazer sentido, a leveza era inevitável. 

A música de Jair Santos transmuta, emociona, no ar...

“Pai, pode ser que daqui a um tempo, haja tempo para a gente

Pai, não sou mais aquela criança, nos seus braços”...

De repente a voz de Olinda une a Europa, a África e o Brasil. A mensagem é para Sandra Mara: “Você é muito bem vinda, esperávamos por você há muito tempo, ninguém vai se envergonhar, erramos, era uma vida difícil, de ignorância, por isso a tortura, a escravização das pessoas”, revelou Olinda, como se fosse a representante da família europeia da Sandra.

A constatação: Sandra teve mulheres muito fortes no sistema dela.

Dali em diante ela sentiu alívio, tudo ficou mais leve. “Nem sei explicar”, disse.

Resumo da história, percebida pela própria Sandra: o sofrimento não era pessoal, o casamento de 25 anos é bom e eles se gostam, o que estava influenciando de forma negativa na relação, não era de responsabilidade deles.

“Queridos antepassados, europeus e africanos, agora estamos livres para nos unir”. Esse foi o mantra, agora Sandra se sente disposta a viver, quem sabe, mais 25 anos ao lado do amor dela.

E então... hoje é o último dia da imersão sistêmica com Olinda Guedes, e haverá uma constelação com representantes, que  sempre é um momento mágico.

Será às 19 horas, pelo  YouTube de Olinda Guedes:
-
youtube.com/OlindaGuedes

Se você vem se encantando com todas as informações preciosas dos três primeiros dias da imersão, prepare-se! O fechamento desta jornada é de tirar o fôlego (e a venda dos nossos olhos).

O coração? Se expande grandiosamente. Venha conosco!

Texto: Jornalista Creuza Medeiros

Instagram: @creuzamedeirosterapeuta e @ninho.deluz

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você