[ editar artigo]

Inteligência Espiritual

Inteligência Espiritual

Segundo algumas filosofias orientais, nosso mundo é constituído por quatro elementos: Terra, Fogo, Ar e Água. Qualquer um de nós é capaz de constatar sua presença em todos os cantos.

A Terra representa a matéria em forma de Natureza, do corpo físico, dos objetos criados e fabricados. O Ar é representado pela capacidade de pensar e transmitir ideias. O Fogo é representado pela ação, movimento e velocidade. E a Água é representada pelas nossas emoções.

Esses 4 elementos participam de forma direta nas nossas vidas, constituindo o nosso fôlego em cada umas das áreas que representam. Precisamos de um corpo físico para nossa sobrevivência nessa dimensão, precisamos da energia para realizar nossa locomoção, precisamos do pensamento ativo e da mente atenta. E a Água? Para que serve afinal sermos seres emocionais quando isso parece apenas causar sofrimento?

É, também, perfeitamente perceptível como o ser humano aprendeu a dominar com certa habilidade os elementos Terra, Fogo e Ar. Mas, por que a Água se tornou um elemento tão difícil de manipular?

Segundo as mesmas filosofias orientais, as emoções são a linguagem da alma. Estamos acostumados a lidar com emoções baseadas no medo, trazendo para nossas vidas somente dúvidas e sofrimento. Mas, por quê?

Estamos sempre ligados em nossas necessidades básicas de Terra, por meio do comer demais, beber demais, apegar-se demais às nossas coisas. Estamos acostumados a pensar demais, recolher informações em excesso através do elemento Ar, e não menos importante, estamos acostumados a estar sempre correndo, excitando-se, produzindo adrenalina, através do elemento Fogo.

O que poucos de nós sabemos, é que esse desequilíbrio não vem especificamente das emoções, como se elas fossem as culpadas e, por isso, devam ser reprimidas. Tudo bem comer, gastar, correr, falar ou pensar demais. Assim, evitamos nossas emoções, sem perceber que essas emoções, essa Água é basicamente a fonte de nossa inteligência espiritual.  

Sim, se você acredita que espiritualidade é ir a um Templo, rezar ou seguir uma doutrina ou filosofia específica, compreenda, então, onde está o seu engano. A verdadeira espiritualidade está no silêncio da mente, no apaziguar do fogo e na abstinência da matéria. Não passa pelo isolamento, pelo jejum forçado, pela negação do pensamento lógico ou pelo voto de pobreza. Mas, passa pelo sentir amor.

A verdadeira espiritualidade se dá na chamada experiência religiosa, que acontece dentro de você, quando silencia todo o resto e "vê e ouve" Deus. Como já disse São Paulo aos Coríntios: "Ainda que eu fale a língua dos anjos e dos homens, sem amor nada serei".

É bem certo que amor não é emoção, é sentimento, é estado de espírito. Mas, isso é papo para outro artigo. E nesse campo é preciso ir com calma, porque a alma é leve e o vento pode levá-la para longe do seu coração.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Simone Belkis
Simone Belkis Seguir

Simone Belkis se formou em Letras na UFPR. É uma estudiosa do esoterismo e cantante. Seu amor maior são os livros. Escrever é sua forma de criar o famoso mundo melhor, e sua praia é contar suas próprias descobertas para inspirar pessoas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você