[ editar artigo]

Lealdade, por amor

Lealdade, por amor

Eu nunca tinha parado para pensar o caminho que a vida fez para chegar até mim. Somos feitos de muitas gerações, que foram felizes, que tiveram momentos difíceis e de dor, e através do nosso inconsciente somo influenciados por estar informações, através do que chamamos de lealdade familiar.

Comecei a observar minha vida, a identificar certos padrões que venho repetindo da minha mãe, não precisei ir tão longe no meu sistema para que as fichas começassem a cair.

Minha mãe criou as duas filhas sozinha, sempre ensinando que precisamos ser independentes, fortes, justas com os outros e não precisamos de homens em nossa vida. Me tornei tudo isso, mas quando serei justa comigo? E quando darei abertura para conhecer alguém e levar as vidas a diante? Por amor, repetimos padrões do sistema familiar sem se perguntar porque ele ocorre.

Depois que ela se separou do meu pai há 30 anos, teve somente um namorado cheio de problemas e depois dele repetiu que não precisa de homens na vida dela.

Me vejo com 30 anos repetindo os mesmos passos que ela, me “espelhando” nessa afirmação de que podemos ser felizes sozinhas, enquanto me importo mais com o que o outro sente do que com o que eu sinto.

Talvez ser o que minha mãe ensinou entre também no tema “o que já fiz pelos meus pais”.

“Para que você seja feliz as vezes é preciso ser DESLEAL”, agora entendo o que isso significa, e vou procurar ser.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você