[ editar artigo]

Metáforas

Metáforas

Quando projetamos a imagem mental de um recipiente sobre o conceito abstrato de uma categoria, podemos usá-la como uma metáfora. 

Esse processo de projeção metafórica se revela como um elemento de importância crucial na formação de pensamento abstrato. A descoberta de que a maior parte do pensamento humano é metafórica foi outro grande avanço na ciência cognitiva. Metáforas tornam possível estender nossos conceitos incorporados, ou encarnados, básicos para domínios teóricos abstratos. Por exemplo, quando dizemos: "Eu não me vejo capaz  de captar essa ideia" ou "isso está além  da minha compreensão", usamos a nossa experiência corporal de agarrar um objeto para raciocinar a respeito de compreender uma ideia. Da mesma maneira, falamos de uma recepção calorosa, ou um grande dia, projetando experiências sensoriais e corporais sobre  domínios abstratos.

Esses são exemplos de "metáforas primarias" - os elementos básicos do pensamento metafórico. Lakoff e Johnson teorizam que adquirimos a maior parte das nossas metáforas primárias automática e inconsciente na nossa primeira infância. Por exemplo, para crianças pequenas, a experiência do afeto ocorre normalmente em conjunto com a do calor, e com a de ser segurado e abraçado. Assim, associações entre dois domínios vivenciais são construidas, e os caminhos correspondentes através de redes neurais são estabelecidos. Mais tarde na vida, essas associações continuam como metáforas, quando falamos de um "sorriso cálido" ou de "um amigo intimo."

Nosso pensamento e nossa linguagem contém centenas de metáforas primárias, a maioria das quais nós usamos mesmo sem estar conscientes delas: e uma vez que elas se originam em experiências corporais básicas, elas tendem a ser as mesmas na maioria dos idiomas de todo o mundo. Em nossos processos de pensamento abstratos, combinamos metáforas primárias com outras mais complexas, o que nos permite usar imagens ricas e estruturas conceituais sutis quando refletimos sobre nossa experiência. Por exemplo, pensar sobre a vida como uma viagem nos permite usar o nosso rico conhecimento sobre as viagens ao refletir sobre como levar uma vida com propósito.

 

pág, 339, A visão Sistêmica da Vida, Fritjof Capra, Pier Luisi Luisi

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Suzana Langner
Suzana Langner Seguir

Amor e perseverança

Ler conteúdo completo
Indicados para você