[ editar artigo]

Minha familia tem a cor do amor!

Minha familia tem a cor do amor!

Agora passo a contar um pouco da história da minha família.

O Gabriel chegou com 02 dias de vida através de uma adoção consensual, a mulher que o gerou decidiu doar seu quinto filho tão logo ele nasceu. Prostituta e drogada aos 21 anos, ele foi o único a ter legalizado a adoção. Sem esconder essa realidade de meu filho, escrevi um livro, para que, quando grande, ele possa ler e entender essas duas formas de amor, da mãe biológica que decidiu dar a ele uma vida melhor e da mãe adotiva que o recebeu como uma dádiva.

Além do Gabriel, já tínhamos dois filhos biológicos adultos: o Gilberto hoje com 31 anos e a Luíza com 28. Em 28.07.2009, o juiz da vara da infância ligou, solicitando o trabalho das “famílias acolhedoras”, programa do Instituto Amigos de Lucas que acolhia crianças tiradas de casa e que deviam ser levadas a um abrigo. Quando não havia vaga nos abrigos, uma família os recebia temporariamente até a volta para casa ou irem para adoção. Como naquele dia só havia uma família disposta a ficarem com os 02 maiores, umas meninas com 09 anos e seu irmão com 05 anos, eu e meu marido aceitamos ficar com os dois menores: um menino com 03 anos e sua mana com 03 meses.

Estas crianças foram retiradas de casa por envolvimento com drogas dos pais, que por medo de serem mortos pelo tráfico acabaram fugindo deixando para trás seus 04 filhos dentro de um barraco, sujos e com fome. Neste dia sem saber passei de mãe de 03 filhos a mãe de cinco.

A história que passamos de lá para cá foram de muita luta contra um sistema que analisa crianças como número de processos.   

Após 05 anos e 04 meses obtivemos a certidão de nascimento dos nossos filhos.

Desde a chegada deles os 04 irmãos sempre estiveram juntos, embora vivendo separados em 02 famílias.

O que a vida separou, a adoção uniu.

Em outubro de 2015 minha filha pequena, aos seis anos foi diagnosticada com leucemia e de lá até hoje travamos uma busca incessante pra cura dela. Este mês finda o tratamento. Ela venceu a fome, o abandono e o câncer.

Porque minha família tem a cor do amor!
 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Rosi Prigol
Rosi Prigol Seguir

Me chamo Rosi Prigol, casada, cinco filhos, Presidente do Instituto Amigos de Lucas uma ONG que trabalha para que toda criança tenha direito a viver em familia, trabalho na Faculdade Dom Bosco e curso o oitavo semestre de Direito.

Ler conteúdo completo
Indicados para você