[ editar artigo]

Na frente e não mais escondidos

Na frente e não mais escondidos

Em 1994, minha vó com seus já 55 anos teve coragem de deixar seu sentimento à frente do seu trabalho. 

Meu vovô Arnon tinha falecido e eu nem consigo imaginar a tristeza que ela passou nesse momento. Na época, ela trabalhava como professora em um colégio e, algum tempo depois que meu avô faleceu, o diretor ligou para ela dizendo que ela precisava voltar a trabalhar. E ela dizia que não podia, ainda não estava em condições. Mas, vocês sabem, as coisas não são assim... você precisava trabalhar, independente do que havia acontecido com você ou com sua família.

Uns dias depois, o diretor retornou a ligar para ela e foi então que ela disse: "Quer me exonerar? Pode me exonerar!"

Vovó, de uma coragem extrema, finalmente pôs seus sentimentos, seu luto, à frente do seu trabalho. E, a última vez que me contou essa história, ainda me falou: "Filha, se eu não estava bem, como eu iria trabalhar? Como eu iria ensinar os alunos?". Ela foi exonerada. E eu só ficava pensando em como ela tinha feito para se virar, afinal, vivemos num mundo que o dinheiro é a moeda de troca e geralmente é a partir do trabalho que temos o dinheiro. Mas essa situação não se tratava se dinheiro, nem de trabalho... e sim de finalmente expor que as coisas não estavam bem, não; e que se elas estão assim, nós precisamos fazer uma pausa, precisamos dar atenção aos nossos sentimentos, ao que estamos passando.

Há quantas gerações vivemos na opressão, em não poder expressar nossos sentimentos, nossas tristezas, nossas angústias? Em não poder dividir com ninguém o que estamos passando, em ter que resolver as situações sozinhos, em empurrar para baixo do tapete aquilo que não pode ser dito nem ouvido? Eu tenho certeza que ainda precisamos trabalhar muito com isso. Sei que ainda existem milhões de coisas a serem ditas e a serem resolvidas. Mas tenho mais certeza ainda de que o ato de coragem de minha avó nos colocou em um lugar que antes ninguém havia ficado: na frente e não mais escondidos.

Pietra Derner Carneiro

Facebook: /pietra.derner

Instagram: @pietradernerc

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você