[ editar artigo]

O amor trouxe o papai de volta – cura profunda no último dia da Jornada Sistêmica com Olinda Guedes

Foi dado um passo a mais rumo à consciência divina na noite desta quinta-feira, no último dia da Jornada Sistêmica da consteladora e professora Olinda Guedes. A constelação em grupo foi ao vivo, pelo Zoom e transmissão pelo YouTube, com a torcida de mais de 1.500 pessoas online.

A Oração de São Francisco, cantada ao vivo, deu o tom do que seria a aula constelação. “Onde houver ódio, que eu leve o amor, onde houver discórdia, que eu leve a união” ...
Igor Lufaik, foi o ser humilde e corajoso, que abriu o coração para o mundo ajudá-lo, a se curar de dores da infância. 

A história principal apresentada por ele para constelar foi o de uma tia que jurou afogá-lo no refrigerante escondido da mãe e concretizou a intenção. Tudo porque ele, na visão da tia, “exagerava” no consumo da bebida. A idade dele no período? Cinco anos.

“Minha mãe tinha grande apego à minha tia que, aos nove anos, já cuidava muito dela, então ela (minha mãe) não ouvia quando eu falava das surras e castigos”, contou Igor Lufaik, com um semblante de muita dor e tensão no começo da constelação em grupo. 

Ele credita as dificuldades financeiras e de concluir projetos a esses sofrimentos da infância. “Durante muito tempo tive muito ódio e raiva da minha tia e mãe”, confessou Igor. 

Ele também contou que, no seu sistema familiar, crianças nunca tiveram vez e voz, só obedecem. 

O episódio do afogamento no refrigerante foi somente o começo do fio condutor de outros acontecimentos fortes e marcantes que impactaram na vida do Igor, deixando-o angustiado e com dores físicas e na alma. 

Alguns dos fatos marcantes da vida do Igor: o pai excluiu o irmão mais velho; o avô paterno abandonou o pai; uma tia teve o filho excluído do sistema; tios mataram escravos no passado. Um dos sonhos do constelado? Reencontrar o primo excluído. 

Olinda Guedes iniciou a constelação informando ao Igor que a atitude da tia foi motivada por uma memória transgeracional, onde crianças foram afogadas em situações que não tiveram vez e voz.

A constelação foi encaminhando com perdões profundos, reconexões e ressignificações, o pai foi incluído e inclusive voltou a falar. 
Gargantas foram destravadas, falas reprimidas liberadas. A música mais uma vez encantou os participantes da aula, trazendo harmonia para o campo. 

(...) Pai
Senta aqui que o jantar tá mesa
Fala um pouco tua voz tá tão presa
Nos ensina esse jogo da vida
Onde vida só paga pra ver
Pai
Me perdoa essa insegurança
É que eu não sou mais aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos seus braços você fez segredo
Nos seus passos você foi mais eu
Pai
Eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Pra pedir pra você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar
Pai
Você foi meu herói, meu bandido
Hoje é mais muito mais que um amigo
Nem você, nem ninguém tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz
Fonte: https://www.letras.mus.br/fabio-jr/45856/

O pedido de perdão profundo do Igor para o pai foram libertadores e emocionantes.  Assim ele falou: “Pai, perdão pelas críticas, pelo julgamento, por tudo que não foi dito. Vou fazer algo de bom com tudo isso, seus sofrimentos não foram em vão. Vou fazer de algo bem bonito com a vida que o senhor e a mamãe me deram. Vou seguir em frente, olhando para a vida”.

E Olinda celebrou. “Um Pai faz tanta falta, bom tê-lo de volta porque quando o pai está presente a justiça também se faz e o perigo desaparece”, afirmou a mestra.

A fala do representante do avô de Igor conectou os 1.500 presentes à aula da Jornada Sistêmica. Assim ele notou o novo “ambiente externo do constelado Igor: “O teto da casa, que estava escuro, agora tem luz. Do lado direito aparece a parede na cor verde: a esperança, ao fundo, o amarelo demonstra abundância. A cor da sua camisa, vermelho, é desejo de felicidade e fartura. A porta atrás de você vai conduzi-lo ao sagrado. Receba minhas bençãos, meu neto”, disse, dando toda força para a vida. 

E como o Igor terminou a constelação? “Agora me sinto em paz e completo”. O rosto sisudo e preocupado do início da constelação deu lugar a uma carinha de criança feliz. 

Quer ser constelador? Chance única! – Quem acompanhou a Jornada Sistêmica da professora Olinda Guedes desde segunda-feira vibrou, se emocionou e se curou.

Agora ela anunciou a chance incrível (e única) de todos serem consteladores - e o melhor - via online: a Formação Real em Constelações Sistêmicas. 

“Vocês vão dominar a técnica, é inédito! São oito módulos e 48 aulas, com cheiro de pão quentinho, saindo do forno. Vou ensinar as técnicas e abordagens para fazer funcionar a vida, transformando constelação em estilo de vida, que será um divisor de águas e poderá se transformar em profissão, fazendo transbordar vidas”, ressaltou Olinda, a pioneira em constelações online no Brasil.

E tem mais: a formação ainda terá dez aulas ao vivo pelo Zoom, em que Olinda Guedes irá ensinar a fazer atendimentos online, esmiuçando tudo sobre leitura do campo, a transformar problemas em solução. Terá grupos de estudo na plataforma do curso e no Telegram. “Em seis semanas vocês podem estar prontos para transbordar o assunto”, garantiu Olinda.  

Ops! Informação importante: uma vez por semana haverá a live com a mestra Olinda, às terças-feiras, e o aluno terá prioridade para colocar os temas nestes dias. O curso é vendido por 12 x 98,70. “É um curso inteiro de constelação pelo valor de uma sessão”, contou Olinda.

A mestra Olinda Guedes faz questão de dar oportunidade a todos participarem da técnica mais transformadora de vidas da atualidade: as constelações sistêmicas!

Informações e inscrições: http://constelacoes.sabersistemico.com.br/inscricoes

Texto: Jornalista Creuza Medeiros

TAGS

olinda

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você