[ editar artigo]

O CASTELO ANIMADO - HISTÓRIAS E DINÂMICA SISTÊMICA

O CASTELO ANIMADO - HISTÓRIAS E DINÂMICA SISTÊMICA

O filme Castelo Animado (disponível na Netflix) é uma animação japonesa do diretor Hayao Miyazaki, lançado em 2004. A história é baseada no livro Howl-s Moving Castle, da escritora inglesa Diana Wynne Jones. 

Escolhi escrever sobre essa história pois recentemente assisti o filme e acredito que ainda não tenha nenhuma análise sistêmica escrita sobre ele, pelo menos que eu tenha conhecimento. também não encontrei na internet nenhuma análise psicológica, porém, como a animação é repleta de simbolismos, meu olhar sobre essa análise foi por um direcionamento junguiano também.

Nesse texto vou me deter apenas em uma breve apresentação do contexto sistêmico que percebi no enredo entre as personagens. A história central traz o foco para o encontro entre dois jovens e seus desafios para ficarem juntos.

Tudo se passa em um contexto em que uma guerra se inicia entre reinos próximos, onde o motivo principal dos ataques começou quando um príncipe do reino vizinho desapareceu. Madame Suliman, a rainha-mãe, decreta guerra com o reino vizinho até que seu filho seja encontrado.

- Aqui já podemos perceber uma chamada sistêmica: um novo relacionamento começa; um jovem príncipe desaparece e sua mãe declara Guerra contra o reinado vizinho (onde mora a jovem Sophie).-

Para entender esse contexto com o olhar que vou trazer, é importante pensar que é possível que mais de uma personagem represente a mesma pessoa, ou seja, aqui, o feiticeiro Howl seria um outro aspecto do príncipe perdido, assim como um espantalho que aparece na história (que aparentemente também traz um aspeto de Howl) e a Rainha Suliman seria também a bruxa das terras abandonadas, ou seja, a mãe de Howl.

Da mesma forma como acontece em interpretações de contos de fadas em que a rainha morta é a mesma madrasta (ou seja, aconteceu uma morte simbólica e outra face da mãe se apresentou). Então, seguimos.

Ela,(Sophie), trabalha em uma chapelaria herdada pelo pai já falecido, conhecida por dedicar-se incansavelmente ao trabalho, sem permitir-se outra coisa na vida senão compromissos. Ele, um feiticeiro (Howl), conhecido por mitos que contam que ele costuma comer corações de mulheres bonitas que se apaixonam por ele, já que ele não possui um. Howl possui uma casa ambulante feita de um amontoado de sucatas (castelo animado), que é animada por um demônio (Calcifer) do fogo, que guarda o coração dele.

Os dois jovens (Howl e Sophie) se encontram em um momento em que a moça está em situação vulnerável e ele a salva. Esse encontro desperta a ira de uma bruxa temida na região, a Bruxa das terras abandonadas, que logo procura Sophie e a lança um feitiço que a transforma em uma velha. 

Enquanto isso, Howl é convocado para lutar na guerra e fica se escondendo entre outros personagens que ele cria, por meio de magia, para não atender o pedido. Tendo em vista que a história conta que a rainha Suliman foi quem iniciou Howl na magia, porém, ele não cumpriu com todas as orientações dela e por isso, acabou perdendo seu coração por mau uso da magia.

Todo o filme vai trazendo o contexto em que Howl e Sophie (em seu aspecto de velha ) tentam lidar com os efeitos da guerra. É possível perceber que no castelo animado de Howl  vive com ele apenas um menino (sua criança interior) que acaba por fazer todas as tarefas da casa para ele, sem dar conta de conseguir organizar as coisas, conseguindo apenas manter as poções mágicas em movimento.

Assim, a presença de Sophie, como velha, vai trazendo ordem para o castelo e ele vai se modificando em estrutura, enquanto Howl também vai mudando. 

Howl se vê obrigado a encarar a guerra, para defender Sophie e com isso deixa transparecer suas fragilidades e seu lado sombrio. Porém, a bruxa das terras abandonadas é desivestida de seus poderes pela rainha Suliman e acaba por ser abrigada no castelo de Howl (aqui pe possivel perceber o processo que vai acontecendo quando o filho vai aceitando a mãe). 

Se prestarmos atenção para toda a história trazendo esses personagens para o contexto sistêmico, vamos percebendo detalhes sutis da disputa da mãe por manter o controle e o domínio do coração do filho e o processo de amadurecimento do filho durante essa guerra posta (onde a mãe ataca a nora mas também o filho). Por fim, o casal se harmoniza com a mãe dele, em seu aspecto de bruxa desinvestida dos poderes, o castelo se desestrutura por inteiro, assim como o jovem feiticeiro, e se refaz, permancendo ambulante.

O principe reaparece quando a bruxa deixa de lutar pelo coração de Howl, entregando-o a Sophie, que devolve o coração para o jovem e assim quebra o feitiço posto a ela, retomando sua juventude. Assim, a guerra entre os reinados acaba e o casal segue sua jornada. Levam consigo o aspecto redimido da mãe dele e a experiência adquirida pela jovem que agora fica apenas com a experiência da velha (representada pela cor de seus cabelos - prateados).

É bem comum peceber essa dinâmica acontecer entre casais, onde apesar de jovens em idade, a mulher se apresenta com postura sistêmica de idosa (assume o lugar da mãe) e o homem com postura sistêmica de criança,  orgulha-se de sua liberdade (casa móvel e mágica)e deixa para traz um rastro de histórias amorosas onde assumiu o papel de conquistador, sem nunca poder entregar-se de coração.

Por traz desse casal podemos perceber histórias de infância tristes, com grandes exigências desde cedo e dificuldades de entregar-se para a alegria de viver (no caso dela) e de uma infância onde os bens materiais tentaram suprir o vazio e a carência emocional, onde o coração do menino precisou ser roubado pela mãe possessiva e dominadora, por desespero quando todas as materialidades já não seguravam mais o menino, que no fundo, tinha ânsia por amor.

Com essa breve partilha sobre meu olhar a partir dessa história, convido quem sentiu curiosidade a olhar o filme (que é bem intigante) e seguirmos juntxs refletindo e aprendendo sobre dinâmicas sistêmicas e relacionamentos. Adoro esse tema: histórias, mitos, e contos...aprendo muito com histórias.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Caroline Castro de Mello
Caroline Castro de Mello Seguir

Caroline é mulher que aprendeu a honrar e florir seu ventre...e hoje se permite dançar como mulher que encanta, que cuida, que educa e mulher que cura e continua se curando...vivendo intensamente suas relações.

Ler conteúdo completo
Indicados para você