[ editar artigo]

O conto que não é conto

O conto que não é conto

Prepare o seu coração
Prás coisas que eu vou contar
Eu venho lá de Sergipe
Eu venho lá do Sergipe
E posso não lhe agradar

Aprendi a dizer não
Ver a morte sem chorar
E a morte, o destino, tudo...

A letra: "Eu venho lá do Sertão" lembra força de três Sergipanas que peço licença para contar esse conto que não é conto e sim realidade e dizer:  Eu te vejo, Vocês são certos para mim, Sinto muito, Me perdoa, Eu te amo.

Havia um tempo, não muito distante na cidade de Ribeirópolis- SE, os jovens Cícero Francisco dos Santos e Maria Francisca dos Santos tornaram um só corpo e uma só carne em sua aliança de amor, dessa união à vida se fez presente em suas filhas Maria Anita e Maria de Lurdes. Cícero sonhava com outros horizontes e resolveu ir à busca desses sonhos. Maria Francisca ficou com as filhas pequenas e com todas as dificuldades para criar duas filhas pequenas, seu irmão Manoel Rosendo, ficou com menina Maria Anita e aos  12 anos casou-se.

Cada uma constituiu suas famílias: Maria Anita com José e foram presenteados pelos seus 26 filhos, e Maria de Lurdes, assim que conseguiu saiu de casa rumo à cidade grande como seu pai foi em busca de dias melhores. Após várias andanças se estabeleceu no Paraná, buscou sua mãe, tios, irmã para o Paraná e teve graça de realizar seu sonho em ser mãe junto com Lara (Assistente Social), entregou nos seus braços a menina Cris para florir sua vida.

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Sueli Machado
Sueli Machado Seguir

Casada com Valduir Machado, mãe da princesa Talita Machado e de uma estrelinha no céu.

Ler conteúdo completo
Indicados para você