[ editar artigo]

O que é Pedagogia Terapêutica?

O que é Pedagogia Terapêutica?

Nos últimos tempos o nosso país foi invadido por grande disponibilidade dos cursos de pedagogia, tanto presenciais quanto aqueles que oferecem a formação através do modelo de Educação à distância (EAD).

O motivo desta crescente oferta de formação dentro da pedagogia em parte está relacionado com a exigência do MEC para que os profissionais que trabalham com os níveis de Creche (0 à 3 anos), Educação infantil (4 à 5 anos) e o 1º nível do Ensino Fundamental (do 1º ano ao 5º ano) tivessem a graduação em Pedagogia e não somente a formação no magistério. A verdade é que a Pedagogia durante um bom tempo teve sua imagem ligada somente ao âmbito formal escolar. Porém, diante de tantas ofertas no âmbito acadêmico a Pedagogia começou a ser reconhecida como área de conhecimento abrangente que pode atuar em diversos âmbitos da vida, a partir do momento que compreendemos que a educação é um fenômeno  que ocorre na vida, e não só no âmbito formal da escola.

Então temos especializações tais como a Pedagogia Empresarial, Pedagogia Hospitalar, Pedagogia Social, Pedagogia Corporativa, e entre todas estas Pedagogias, a Pedagogia Terapêutica. A educação também ocorre de forma significativa nos espaços não formais de educação, tais como dentro da família, nas igrejas, nas comunidades e na própria convivência com o outro.

Segundo a Wikipédia, a Pedagogia pode ser definida como: “A ciência cuja a prática educativa se torna social. O Pedagogo se investe de atitudes reflexivas, investigativas e científicas do processo educativo. Desta forma o Pedagogo atua como um preceptor, um mestre.” Esta é a essência não revelada da Pedagogia. Um pedagogo não é professor. Ele pode também ser professor, mas para além da prática da sala de aula, um pedagogo é um pesquisador de processos, que mediante objetivos específicos (o objeto de aprendizagem), avalia as melhores formas para que este processo ocorra de forma satisfatória. Além de buscar os melhores métodos, o pedagogo gerencia, orienta, avalia e mensura conquistas e resultados não satisfatórios que precisam ser revistos. Um Pedagogo é um profissional que se responsabiliza pela implementação, manutenção, avaliação e aperfeiçoamento dos processos de ensino e aprendizagem. Ainda citando a Wikipédia: “o objeto de estudo da pedagogia são os processos de ensino e aprendizagem, assim como o estudo de ações culturais educativas.”

O sujeito da pedagogia é o ser humano, enquanto ser que ensina e aprende em suas relações com o mundo e com o outro. A pedagogia não escolar, ou informal, segundo o site já citado, pode ser compreendida como um processo de Educação- Referencial afetiva, construída pela família pelo viés da ancestralidade e da consanguinidade, assim como pelo contato com o outro através da interação afetivo- cultural. O pedagogo dentro deste processo pode oferecer  a assessoria em grupo ou individual para auxiliar o sujeito em seu processo formativo- educativo. A orientação pedagógica- terapêutica surge da união entre a Pedagogia e dos processos terapêuticos, visando a conquista de resultados almejados, tendo um encaminhamento diretivo e didático. Visa o aperfeiçoamento humano nos âmbitos pessoais e coletivos através da melhora de atuação relacional pautando-se na construção de uma comunicação que seja eficaz e promovendo uma visão holística da vida.

Da pedagogia vale-se das metodologias de orientação e construção do ensino- aprendizagem, assim como os elementos de uma educação referencial- afetiva. Do âmbito terapêutico a orientação pedagógica- terapêutica se apropria de técnicas que favorecem o autoconhecimento, a autoajuda e expliquem o funcionamento, o desenvolvimento e a formação psíquica, de forma que estes conceitos possam ser manipulados pelo cliente se inteirando de seu processo e com isso conseguindo utilizá-los à seu favor.  A orientação adentra no aprender a “ser”, através de uma  alfabetização emocional, onde o sujeito é convidado a se auto- pesquisar, avaliando e tomando conhecimento de sua estrutura emocional, não só entrando em contato com seus significados subjacentes, mas acima de tudo se instrumentalizando para lidar com sua estrutura afetivo- emocional de forma equilibrada e funcional. A Pedagogia- Terapêutica se propõe a colocar em questão a aprendizagem emocional, identificando qual é o objeto a ser pesquisado, como ele se construiu e acima de tudo como ele pode ser utilizado na vida cotidiana de forma funcional.

O aprendizado envolve a busca para uma função para aquele conteúdo emocional, que seja adaptada às necessidades do educando, no caso o cliente do Pedagogo Orientador em desenvolvimento pessoal. O processo começa no setting analítico- pedagógico, onde pedagogo e cliente definem juntos a questão a ser trabalhada.    Esta questão se transformará em um resultado almejado. Neste processo primeiro realizamos uma avaliação generalista, ou seja, são elencados diversos fatores e situações que depois serão associados e agrupados em busca de um denominador comum que possa se tornar em um objetivo e depois se tornar  em um resultado almejado.

A definição do estado almejado indicará caminho que será trilhado pelo pedagogo- orientador e seu cliente. Na segunda fase é aberto o estudo de caso, onde é verificada a distancia existente entre o estado real e o estado almejado, assim como são avaliados os fatores limitantes, os obstáculos que precisam se transformar em objetivos a serem superados, os recursos pessoais que precisam ser reconhecidos e os conhecimentos de si e do mundo que precisam ser ressignificados. São elencadas as crenças nucleares que alimentam padrões nocivos de atuação, assim como são identificados os gatilhos e âncoras positivas e negativas que favorecem o start de determinadas programações mentais.

É avaliado como todos estes elementos interferem na percepção do ambiente, na construção das atitudes, na definição de crenças e valores, na formação de identidade, na condução da espiritualidade, dos relacionamentos e acima de tudo, o quanto interferem no sentido de missão e propósito do sujeito. Por fim o estudo de caso se transformara em um projeto pedagógico- terapêutico que será implementado dentro do setting analítico- pedagógico e continua fora, pautando-se em metodologias que promovam a ampliação criativa e o desenvolvimento da espontaneidade,o confronto de hipóteses, a instrumentalização teórica e prática, assim como a constante avaliação e atualização dos objetivos e do estado almejado, desenvolvendo sempre a autonomia e independência do cliente, através do auto- comprometimento com seu aprendizado.

Luciane Santos

Pedagoga e Terapeuta

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Luciane Santos
Luciane Santos Seguir

Olá!! Sou Luciane Santos Pedagoga e Terapeuta . Apaixonada pelo Aprendizado e Desenvolvimento Humano. Acredito que estamos nessa vida para sermos cada dia melhores, realizados e felizes com nossas escolhas. Seja Bem Vindo!!

Ler conteúdo completo
Indicados para você