[ editar artigo]

O que eu curei em mim?

O que eu curei em mim?

O QUE EU JÁ CUREI EM MIM

Tenho 57 anos de idade, sempre busquei algo que nem mesmo eu sabia, sofri muito com isso desde os meus três anos de idade quando minha genitora nos deixou com nosso pai. Retornei a vê-la aos 16 anos de idade quando meu pai veio a falecer.

Quando conheci a pedagogia sistêmica, curei em mim a ignorância do não conhecimento dos saberes sistêmicos. Conheci o vazio do meu interior, a falta de merecimento, estava em busca de respostas, respostas e respostas...

Curei em mim a culpa que carregava por não sentir amor e afetividade por ela. Respeito, ajudo, ligo, mas não sinto a falta dela, a saudades e outros sentimentos que vamos cultivando ao longo da vida. Hoje entendo essa ausência de amor por ela. Curei em mim todo esse processo de culpa em relação do que é ser genitora e mãe.

Fui diagnosticada com depressão, faço terapia e vou ao psiquiatra, hoje tomo as medicações, mas tenho uma sensação gigantesca de que tudo é possível de resolver. Estou realmente disposta a vencer e curar todos os emaranhamentos do meu sistema.

Tenho certeza que sou capaz de me amar do jeito que eu sou, aceitar minha história de vida e honrar todos os meus antepassados. Curei em mim a insatisfação de vida que tinha. A falta de conhecimento da minha genealogia,

Curou em mim a incredulidade de dias melhores, os ciclos repetitivos das relações tóxicas e cada dia cura em mim algo que nem mesmo sei que vivi. Curo em mim, todo esse vazio com as caronas das constelações e os temas abordados nas aulas. Gratidão prof. Olinda Guedes, todos da escola real, e todos os colegas do curso.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
LILIAN AIRES FONTOURA
LILIAN AIRES FONTOURA Seguir

Lílian, filha de Pedro Argemiro Fontoura e Maria Conceição Aires Fontoura, mãe de Rafael Aires Quinhones e Camila Aires Quinhones. 🌹

Ler conteúdo completo
Indicados para você