[ editar artigo]

Ordens da ajuda 2 - Como conversar com uma pessoa que foi diagnosticada com uma doença grave?

Ordens da ajuda 2 - Como conversar com uma pessoa que foi diagnosticada com uma doença grave?


Se a doença for terminal, talvez vai ser necessário conversar sobre o como essa pessoa quer que seja sua morte. Se quer morrer em casa ou não, se quer ser reanimado ou não, ser quer ser sedado ou não, se quer ser entubado ou não. Se quer morfina ou não.

Não esconda do paciente a gravidade da situação, é injusto com ele. Ele tem o direito de saber, se ele quiser saber. Esteja ao lado, dando o suporte possível. 

Às vezes, nada mais se pode fazer para que aquela pessoa fique no plano terreno, a não ser proporcionar uma morte sem dor e sofrimento. 

A morte pode ser bonita e leve se dermos espaço para isso. Quando se tem tempo, é possível fazer os rituais de despedida e estar com que se ama. Não deixe seu egoísmo de querer que o outro fique impeça o processo.

Outra premissa bem importante são as ordens da ajuda. Não se ajuda quem não pediu ajuda. Você está violando um princípio básico, da ajuda. Se alguém compartilhou algo como desabafo, você pode inclusive perguntar, você está querendo ser ouvido ou quer que eu te ajude com algo? Mas jamais, ofereça algo que o outro não pediu. Não se intrometa na vida alheia.

Eu pedi ajuda financeira, pedi e peço orações para todo mundo! Pedi ajuda terapêutica para quem confio. Mas vai ter gente que não vai conseguir pedir. Então tenha sensibilidade para identificar até onde você pode ir, para conseguir ajudar sem invadir o espaço do outro. Senão corre o risco de você se emaranhar.

Bert Hellinger diz: “para muitas pessoas pode ser que o destino do outro possa parecer difícil e por isso quer mudá-lo, muitas vezes, não porque o outro precise ou queira, mas porque os próprios ajudantes não conseguem suportar esse destino. Quem realmente ajuda, não julga”.

Se algo na história do outro te incomoda dê alguns passos para trás e se pergunte quem estou querendo salvar? Com quem do meu próprio sistema familiar estou indignado? (com quem da minha família estou indignado?).

Lembre-se sempre de respeitar o destino do outro. Isso também é uma forma de ajuda.

#cuidarcomamor
#empatia
#cuidadospaliativos
#constelacoesfamiliares

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
MILENA PATRICIA DA SILVA
MILENA PATRICIA DA SILVA Seguir

Sou mãe do pequeno Henrique, escritora professora de Direito Sistêmico, Advogada, pesquisadora, terapeuta, master e coach em PNL, doula, apaixonada pelo cuidar do ser, pelo conhecimento, pelos livros e pela vida e por chá de manjericão.

Ler conteúdo completo
Indicados para você