[ editar artigo]

A GRAMÁTICA DAS CORES NA MINHA CONSTELAÇÃO

A GRAMÁTICA DAS CORES NA MINHA CONSTELAÇÃO

Foi simplesmente mágica!

Desde que adquiri o kit de bonecos, fiquei encantada com o colorido do estojo, mas desconhecia o significado das cores. Mesmo assim eu constelava.

Neste dia compus o meu sistema familiar. Coloquei uma boneca vermelha para me representar e fui certeira na escolha da cor porque tenho muita cede de viver e não meço esforços para conseguir o que quero. Gosto de estar em movimento, de fazer as pessoas se alegrarem e também tenho cede de realizar a minha missão. Sempre pensei que eu vim para este mundo com um propósito, mas eu não sabia o que era e agora que eu sei, tenho sede de aprender, de processar e transbordar meu conhecimento.

E sim, às vezes me sinto solitária neste mundo.

Para os meus pais escolhi a cor azul que representa a disposição para pacificar e está é uma característica muito marcante do papai. A mamãe não mede esforços para servir, ela realmente vive para os outros e esquece de cuidar de si própria. Passou a vida inteira servindo, desde os doze anos de idade, quando o seu pai faleceu.

Ela também carrega a dor dos excluídos.

Para os meus avós maternos eu coloquei a cor verde que representa a esperança e isso faz muito sentido pois eles saíram da Polônia em busca de uma vida melhor. O vovô deu a sua vida na esperança de melhorar a vida da sua família. A vovó morreu na esperança de ver os seus filhos felizes, contudo, não foi bem sucedida. Ambos sofreram muito, levaram vidas muito difíceis.

Para os meus avós paternos eu escolhi a cor branca que representa a inocência, contudo o que sei deles é que o vovô era muito bravo, veio da Ucrânia com os seus pais e morreu de câncer.

A vovó era uma santa, descendente de índios.

 

PERCEPÇÃO DA AULA DE 18.11.2020

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você