[ editar artigo]

Quando te conheci

Quando te conheci

 

Quando te conheci, vivia na ilusão.

Antes de conhecer você, pensava que fazia tudo certo... mas descobri que não.

Desde então, estou aplicando suas teorias no meu viver simples e honesto.

Honestidade é minha marca registrada. Trago essa herança de família.

Nunca descartei de ser feliz em ser honesta... E isso sempre deu certo, pois me livrou de muitos tropeços pelo caminho que já percorri.

Quando conheci você, trouxe para mim seus ensinamentos e, com isso comecei a viver de forma harmoniosa.

Seus ensinamentos mudaram por completo a minha vida, minha forma antiga de pensar e viver.

Abandonei ideias cartesianas que estavam estagnadas em mim.

Agora sou outra mulher! Renovei minhas palavras e mudei minha ideia de que "não sou capaz".

Vivo cada dia de uma vez, de forma surpreendente.

Tudo que estava fora do lugar, chegou no seu devido lugar.

Arrumei o armário da minha vida, coloquei na gaveta sabedorias, conhecimentos, metodotologias, etc...

Rasguei o véu da ilusão, voltando para o palco da minha vida.

Lembrei que existia uma chave, para fechar a arrogância e abandonar os velhos costumes.

Assim troquei a velha mulher para sempre!

Sim! Eu existo! E por que não me moldar?
Com esse novo saber, respondi, vou mudar meu estilo de vida, e com isso, me libertar.

Tudo o que estava fora do lugar, chegou no lugar.

Comecei a agir em silêncio e fui plantando a gratidão em tudo.

Filtrei palavras... E deu tudo certo, muito certo!

Começaram a me elogiar, a falar das coisas boas que faço e do jeito livre que vivo, por me verem rompendo o grande casulo da ignorância que havia dentro de mim, que atrapalhava o meu potencial na estrada da vida.

Então descobri a importância de ser grata e levar uma vida na elegância.

Viver de forma elegante, não julgar. Ver no simples o belo... Vendo o que é ruim e fazer o renovo.

Ser elegante é ter conteúdos metodológicos inesgotáveis, na sabedoria de viver um dia de cada vez.

Agir de forma elegante, usando cada pérola da vida que está guardada na gaveta da existência, na casa do coração.

Ser elegante é não viver na ilusão. É fazer todos que estão à sua vida serem felizes e você ser feliz também.

Ser elegante é se tornar útil, ajudar, sem nem mesmo saber se vai receber um elogio.

Ser elegante é quando está triste ser grato... E ao invés de ficar decepcionado com os tombos, ser agradecido.

Gratidão, gratidão pela vida que levo. Isso é ser elegante!

Vivo assim depois que te conheci e saí da ilusão.

Gratidão!

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você