[ editar artigo]

Quanto custa seus princípios e sua consciência?

Quanto custa seus princípios e sua consciência?

Qual o preço você pagaria para esquecer seus princípios morais, éticos, sociais... Qual o valor da dignidade? Qual o valor do caráter humano?

Para o dicionário, dignidade é qualidade moral que infunde respeito; consciência do próprio valor; honra, autoridade, nobreza.

Dignidade, qualidade de quem é digno, ou seja de quem é honrado, que procede com decência, com honestidade, exemplar. A dignidade de um indivíduo, representa sua integridade moral.

Uma pessoa que contraria qualquer padrão de dignidade, que faz trapaças, que é manipulador, que causa dolo, que pratica ações fraudulentas é enquadrado como um indigno, cretino, desprezível, pois fere os princípios morais.

Princípios- O termo tem origem do latim principĭum, que significa “origem", "causa próxima", ou "início”.

Princípios humanos/Princípios morais no campo da filosofia- os princípios, enquanto regidos pelas leis morais, são valores que o indivíduo considera adotar de acordo com o que diz sua consciência.

Aquilo que aprendermos ao longo da vida, na família, na escola, no caminho da vida, com o saber sistêmico, associado à liberdade individual, já que são normas propostas sem pressão externa, ligadas a fatores externos e instituições sociais que possuem determinada influência no comportamento social e em seu caráter.

Caráter, modo de agir ou reagir de um indivíduo ou grupo, pode ser chamado de feitio moral. E ainda pode ser definido como solidez, consistência, uniformidade no modo de proceder de um indivíduo e seus princípios. Entretanto cada pessoa terá seus princípios que estarão de acordo com a educação e sua experiência de vida. E eles serão acionados cada vez que a consciência humana exigir.

Podemos destacar alguns sinônimos de princípios: dignidade, ensinamentos, convicções, juízos, concepções, prolegômenos, fundamentos.

O que leva pessoas a renunciarem seus princípios, e valores morais?

E por que quando os princípios são colocados a prova, os vendemos por trinta moedas de prata ou ouro, ou os trocamos por rubi?

Não escrevo aqui para julga-lo, mas os convido a sentar na relva, tirar a sandália dos pés, rasgar a roupa velha que já faz parte do corpo, para os trocar por outras, para analise e um repensar de nossas ações cotidianas, o que estamos fazendo conosco?

Quando somos colocados a prova frente ao nosso princípios, empenhamos com tanto afinco para desmistificar os nossos valores, outrora perpassado pela memória transgeracional, e pelos pais, escola e mestres, e mesmo sendo uma construção imensurável, que não há dinheiro que compre. 

Eu e você? Quais tem sido nossas práticas cotidianas, em casa, trabalho, profissão, família. Será que tem como principio os valores éticos, morais em primeiro plano?

Há coisas que não tem dinheiro que se compre, tais como: amor, caráter, princípio, humildade, dignidade, honestidade, retidão.

Reconheço que vivemos em um mundo capitalista, e que as vezes os seres humanos, são movidos pelo demasiado consumo do nosso infeliz mundo capitalista, astuto, asqueroso, e esquecemos o que realmente importa, e que não há dinheiro capaz de comprar alguém, cuja base sólida do seu viver e pensar, sejam esses valores. 

É preciso mostrar que somos mais que um amontoado de átomos, somos células divinas na terra, há uma centelha de Deus em nós, um toque divino, que deve ser imaculado e permanecer por toda a vida assim em nosso ser, e onde estivermos inseridos, a verdade deve se perpétua por meio de cada ação singular nossa.

Mas, quando colocamos  a matéria, ou dinheiro, frente aos princípios morais ou sentimentos, o caráter e os valores nos transformam em seres mecânicos, e esquecermos que são os pequenos e autênticos momentos que possibilitam a real felicidade.

Assim sendo, não se deixe levar pela ganancia e soberba, evidencie para o mundo que há dentro de ti, não apenas, agrupamentos de células, mas a dignidade reside em seu ser, a justiça permeia seu caminho, e a verdade tornaste tua irmã, e isso ultrapassam seu caráter, suas crenças.

Mas o que determina seu caráter? Em que você acredita?

O que você acredita determina seu caráter. Se acredita no amor, logo a prática do amo será algo corriqueiro em seu viver. E isso será uma constância em sua vida. E determina seu caráter, suas atitudes.

Se acreditar na honestidade, serás honesto contigo e com os outros, e essa atitude fará parte diária em suas ações e fala. Logo seu viver tem base em honestidade, e a integridade será sua amiga, a retidão caminhará lado a lado contigo.

E resplandecerá quem você é, formando sua feições, sendo possível identificar uma pessoa, construída ao longo da vida... assim, surge uma árvore frondosa cujas raízes tem bases sólidas, firmes, plantada junto a ribeiro de água. E isso é o que descreve seu traços morais de personalidade.

E como disse o Charles Chaplin: Não se mede o valor de um homem pelas roupas caras que ele usa, ou pelos bens que possui, o verdadeiro valor do homem é o seu caráter, suas ideias e a nobreza dos seus ideais que fazem toda a diferença.

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Abjan Gomes/ Wallace Gomes
Abjan Gomes/ Wallace Gomes Seguir

Uma eterna aprendiz no palco da vida, agradecendo diariamente pela oportunidades de viver .Convicta que o melhor de Deus se constrói em nós a cada instante , escrevo minha história, pelo vivenciar do amor, perdão, por meio do saber sistêmico.

Ler conteúdo completo
Indicados para você