[ editar artigo]

Reflexão sobre as primeiras aulas sistêmicas

Reflexão sobre as primeiras aulas sistêmicas

Conhecer o histórico das constelações sistêmicas foi um encanto, tanto que preciso dar voz a um pequeno canto:

Uma noite um sábio observou

Povos com as riquezas do mundo,

Os homens calados sempre estão armados

Feito soldados!

Das mulheres nem resta uma sombra...

A criança – sozinha – chorou

Ninguém pode ver esta tristeza!

Pois não é beleza

Mas as máscaras sorridentes:

Esconde a dor dos dentes...

Um dia um sábio observou

Povos sem um tostão no bolso,

Homens de braços dados como irmãos

Andando lado a lado

As mães com os filhos no colo

O amor cintila no olhar de cada um,

Pois todos pertenciam

Ao grande circulo

Que dá vida!

Ao amanhecer o sábio sentia

Quanta harmonia,

Quanta Alegria!

Espero que estas palavras sirvam de inspiração, além de convidar para uma reflexão sobre a constelação sistêmica de Bert Hellinger ser uma ferramenta maravilhosa para encontrar o caminho para a paz.

Através das aulas do Módulo 1 da professora Olinda Guedes, não somente aprendi mas também percebi o quanto o olhar consciente faz toda a diferença em nossas vidas.

Por isso a pergunta: o que você vê no seu dia a dia?

Ver é reconhecer.

E o reconhecimento sistêmico liga uma pessoa à outra em um abraço curativo.

Ver é saber, sentir onde é o nosso lugar, onde nós pertencemos, como a mentora Olinda explica, é muito importante.

O pertencimento sistêmico reconhecido, liberta nós dos emaranhados e possibilita aceitar a nossa origem com gratidão e amor.

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você