[ editar artigo]

Seus instintos e as constelações sistêmicas

Seus instintos e as constelações sistêmicas

Sou uma pessoa apaixonada pelo autoconhecimento e tenho percorrido uma jornada profunda de compreensão de mim mesma e dos meus relacionamentos.

Estudo profundamente o eneagrama e as constelações sistêmicas desde 2008 e tenho cada vez mais feito a relação entre estas duas sabedorias, e que tem me ajudado na descoberta do ser humano como indivíduo e como parte de um sistema, interconectado e dinâmico.
 
Quero compartilhar algumas relações que tenho feito, que podem gerar alguns insights a vocês, assim como foi para mim. Acho fascinante como as diversas ferramentas do autoconhecimento se convergem e que cada vez mais contribuem para a expansão de consciência humana.
 
No eneagrama destaco o estudo dos instintos e como atuam em nossa personalidade, na forma em que nos relacionarmos com a vida, com o outro e com o grupo, considerando nossa capacidade instintiva e biológica de adaptação, característica da espécie animal. Nosso impulso não racional de agir e reagir, sem consciência imediata do fim que essa ação pode gerar.
 
Na Constelação Sistêmica considero o conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas e dos relacionamentos humanos, chamado pelo Bert Hellinger de Leis ou Ordens do Amor. Para ele, somos todos regidos por estas verdades, mesmo se não tivermos conhecimento da sua ação e influência sobre nós. Conhecer estas leis naturais nos oferece um caminho para uma vida mais leve e em conformidade com nosso destino. Desrespeitá-las, conscientemente ou não, traz manifestações que serão percebidas no nosso sistema. 
 
A partir da observação e estudo desta relação, segue o vínculo que pude identificar:

1. LEI DO PERTENCIMENTO E O INSTINTO DE PRESERVAÇÃO
Esta é lei da inclusão e do pertencer. Relacionada ao nosso instinto mais primitivo de sobrevivência. Consideramos como princípio desta lei que, quando chegamos ao mundo, já encontramos um sistema ao qual passamos a pertencer, o que nos conecta imediatamente ao nosso sistema familiar. Todos têm o direito de pertencer e devem ser reconhecidos e incluídos em seu sistema de origem, através da aceitação, tolerância e do amor, gerando equilíbrio ao sistema. Relaciono esta lei ao nosso instinto de preservação da espécie e da vida, nosso instinto mais básico de sobrevivência, que nos faz respeitar e manter a ordem natural da vida, dando continuidade à nossa linhagem, para manutenção da espécie humana.
Esta força está relacionada a energia do feminino, de geração e preservação da vida, energia que nos traz a vida, nutre e abastece, energia da intuição e do amor, conectada a energia da fertilidade e da mãe terra.

2. LEI DO EQUILÍBRIO E O INSTINTO SEXUAL OU UM A UM
Esta é a lei do equilíbrio entre o dar e o receber, que gera a harmonia entre as relações humanas. Podemos observar este fenômeno na natureza e na física, os sistemas buscam o equilíbrio entre as trocas que ocorrem entre si. Esta lei nos ensina como viver a vida em abundância e que, quando recebemos algo, devemos retribuir, ou seja, esta lei da troca é o que garante que o Universo esteja em constante fluxo e movimento. Quando uma pessoa dá amor, quem recebe se enche de gratidão e oferece algo em retribuição, gerando um vínculo crescente de trocas equilibradas.
Esta lei está diretamente relacionada ao nosso instinto sexual, relacionado a nossa capacidade de nos unir e nos comprometer com o outro, de nos aproximar das pessoas com quem mantemos um relacionamento mais próximo e profundo.
Relaciono esta energia com a fusão entre o feminino e o masculino dentro de nós, da nossa capacidade de nos encantar com a vida e de colocar toda a nossa energia para gerar algo, a nossa capacidade de co-criação através do equilíbrio entre razão e emoção, do fazer e do ser, buscando a harmonia entre as nossas polaridades.

Independente se é homem ou mulher, toda pessoa traz em si as energias feminina e masculina. E equilibrar essas forças pode fazer com que o indivíduo se sinta mais pleno, afinal, esta qualidade de energia é fundamental no desenvolvimento de nossas vidas, já que mulheres e homens a possuem de modo mais ou menos desenvolvido.

3. LEI DA HIERARQUIA E O INSTINTO SOCIAL
Honramos a vida que recebemos através dos nossos ancestrais e passamos esta dádiva adiante para os nossos filhos e descendentes. Quem chegou primeiro precede aos que vieram depois. Isso significa que aqueles que vieram antes tem autoridade sobre quem veio depois. Esta lei fala sobre a hierarquia e a ordem cronológica dentro dos sistemas. Sem esse reconhecimento e respeito aos nossos ancestrais, podemos perceber um desequilíbrio sistêmico. Somos seres sociais e em função disso temos a necessidade instintiva de achar nosso lugar dentro do grupo, por isso esta lei tem relação direta ao nosso instinto social, de interação e de achar nosso lugar na “tribo”.
Esta é a força e energia do masculino, relacionadas ao movimento, ao desbravar novos territórios e ir para o mundo, buscar novos relacionamentos é uma energia de ação, força de vontade e de realização.

      

A Compreensão

“Os princípios subjacentes da consciência de grupo fazem-se conhecidos em nossos relacionamentos e em seus efeitos. Quem conhece tais efeitos pode transcender os limites das consciências pela compreensão. Onde as consciências cegam, a compreensão sabe; onde as consciências prendem, a compreensão libera; onde as consciências incitam, o compreensão inibe; onde as consciência paralisam, a compreensão age; e onde as consciência separam, a compreensão ama”. Bert Hellinger, em “O Amor de Espirito”.

Você consegue perceber estas leis, instintos e energias estão sendo aplicadas em sua vida? Pode perceber a força dos instintos e das leis do amor e do masculino e do feminino se manifestando em seus relacionamentos?
 
Quanto mais nos conhecemos e conhecemos o outro, mais exercitamos o amor próprio, a aceitação, a flexibilidade e a compaixão. Uma jornada que tem início mas não tem fim!

Uma linda jornada de vida a todos!!!

Patricia Calazans

Whatsapp: 11994929372
@patycalazans 
Meu propósito é impulsionar movimentos de transformação de pessoas e empresas através do autoconhecimento e da conexão sistêmica do indivíduo com o todo, para construção de um mundo com mais plenitude, prosperidade e propósito. Sou coach, terapeuta, escritora, consultora empresarial em desenvolvimento humano, apaixonada pelo autoconhecimento e uma buscadora constante de aprendizado sobre mim mesma e sobre o ser humano.

Torus Desenvolvimento Humano – www.torusdh.com.br

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Patricia Calazans
Patricia Calazans Seguir

Fundadora da Torus DH. Coach, trainer, escritora e consultora em desenvolvimento humano. Especialista em Constelações Sistêmicas Organizacionais pelo Bert Hellinger Instituut Nederland. Escritora do box: Constelações Sistêmicas (Matrix Editora).

Ler conteúdo completo
Indicados para você