[ editar artigo]

Solidão do Cargo

Solidão do Cargo

Fui executiva de multinacional durante os últimos 15 anos de minha vida. Aposentei-me e meu plano B hoje é executado com muito amor. Sou professora e palestrante.

Em minhas equipes de trabalho sempre tive como premissa a liderança coaching, aquela que procura impulsionar o melhor do liderado em prol da construção do resultado, tanto para ele como para a organização.

Quando iniciei meu plano B, paralelo a minha função executiva, uns 10 anos antes da aposentadoria eu já pensava: como professora, ou como palestrante tenho condições de atingir um numero maior de pessoas e assim contribuir para tirar medos, travas e ancoras que as impedem de crescer.

Formei equipes maravilhosas. Entreguei pessoas preparadas para assumir cargos maiores, transferências de setor, de cidade e até mesmo de estado (como eu própria fazia e sabia quanto era importante). Gosto de ensinar aquilo que aprendi na pratica aquilo que vivenciei.

Você deve estar aí se perguntando: que isso tem a ver com o titulo desse artigo? Onde esta a solidão do cargo de líder?

Pois bem, chego nele nesse exato momento. Só fui perceber que essa solidão existe quando saí do meu mundo e fui viver o mundo de outras organizações. A aposentadoria me deu mais tempo para ser consultora e mentora de outros líderes e curiosamente essa é uma reclamação recorrente. Dizem: não tenho a quem recorrer. Sinto-me só.

E por que então eu não sentia essa solidão? Porque com o estilo de liderança acima, como foco no outro, sem deixar o ego que o cargo proporciona te pegar, você nunca estará só. Porque sempre fiz aliados. A confiança sempre foi à base da minha gestão. Sou jogo duro, mas sou justa. Quando um liderado percebe que você é exigente dentro daquilo que ela pode entregar, ela entende. O sub desempenho satisfatório é permitido por lideres que não tem a capacidade de dar Feedback corretivo. Se há um sub desempenho e eu me satisfaço com isso como líder, não estou cumprindo meu papel de ter a conversa difícil de corrigir.

Costumo dizer que se você é líder e foge de conversas difíceis ou não faz feedback corretivo você é como médico cirurgião que não opera. Ou como bombeiro que não apaga o fogo quando chega num incêndio. E, todo liderado espera de você um posicionamento diante de um incêndio por assim dizer dentro do ambiente profissional.

Voltando ao titulo desse artigo, liderar sem se sentir só é ter aliados em três esferas.

1) Abertura suficiente com os superiores, sem esses te acharem um sem noção. Ou seja: quando se sentir perdido com algum processo ou comportamento, estarão lá prontos pra te orientar, pois sabem que você só os procura quando de fato necessita e sem mimimi.

2) Relacionamento com pares, com aqueles que ocupam a mesma função que você. Isso tanto pode ser dentro da sua própria empresa ou fora dela. Você vai ver que sua dúvida, sua dor, mesmo em ambientes diferentes, pode ser a mesma.

3) Ter nos liderados mais que hierarquia. Ter parceiros. Sabe quando a pessoa diz: "Tive uma proposta de outra empresa, mas fiquei por causa de você", isso não tem preço. O maior elogio que um profissional pode receber é ouvir alguém dizer: "Meu sonho é trabalhar contigo".

Em uma de minhas equipes eu tinha um Líder de Produção que se identificava como meu "fiel escudeiro". No conceito do Google, fiel escudeiro é uma expressão usada para adjetivar aquela pessoa que é leal, em quem se pode confiar ou que está sempre disposta a defender e proteger o amigo.

Ou seja, se você tem fiéis escudeiros contigo, como estará só?

Ahhhhh! Talvez você esteja se perguntando: "E minha autoridade nesse caso, como fica?" Liderar não é ser autoritário. Liderar é obter das pessoas o melhor resultado que elas podem oferecer. Nesse caso sua autoridade perante para a empresa pode se manter. Porque hoje só se mantém no meio executivo quem entrega resultado.

Ter fiéis escudeiros não significa que você é uma vaquinha de presépio que passa a mão na cabeça. Alguém só é leal e fiel contigo quando sente que você também se preocupa com ele.

Finalizo te perguntando: Você é interessante o suficiente para que as pessoas queiram estar com você? Você é inspirador o suficiente pra que muitos queiram estar do seu lado?

Ressignifique sua função. Seja aliado da sua equipe. Dê abertura o suficiente para ser procurado e a solidão do cargo passará longe de você.

 

Cleoní Tomazela

(A Dama do Aço que tem coração)

https://instagram.com/cleoni.tomazela?igshid=1bkvmgju6gs2j

http://linkedin.com/in/aa-cleoni-vera-tomazela

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você